A chegada do Outono e as doenças respiratórias

No meio de tantas mudanças causadas pela pandemia do novo Coronavírus no mundo, a mudança de estação acabou não sendo tão percebida pelas pessoas. Porém, com a chegada do Outono, alterações climáticas podem ser aguardadas, o que traz um alerta principalmente quando falamos sobre doenças respiratórias.

O médico infectologista e professor da Unisul, Gustavo Pinto, comenta sobre a chegada da nova estação e a relação com as doenças respiratórias. “O Outono é sempre uma época mais propícia para o surgimento, com maior frequência, das infecções virais e respiratórias, como os rinovírus e a influenza”. Como uma forma de prevenção, a campanha de vacinação da gripe foi antecipada e tem início na próxima segunda-feira (23).

Com relação ao Covid-19, o médico infectologista também demonstra preocupação. “Infelizmente, o prognóstico é de aumento no número de casos nas próximas semanas e mês. Será um período bastante desafiador. O coronavírus aparenta ter um comportamento mais agressivo em regiões mais frias, mas, esse impacto talvez não seja tão grande quanto se especula”, pondera.

Uma das formas de diminuir a transmissão dessas doenças é evitar ficar em ambientes fechados e as pessoas que apresentarem algum sintoma permanecerem em casa. No caso do Covid-19, o Governo do Estado de Santa Catarina determinou algumas pedidas de prevenção, incluindo a quarentena dos habitantes. Outras, como a paralisação de aulas, do transporte coletivo, atividades e serviços não essenciais e eventos também foram determinadas.

Casos de COVID-19 até sexta-feira (20/03) pela manhã

Segundo o Governo do Estado, Santa Catarina possui 21 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19). Outro 273 casos são investigados em todas as regiões do Estado.

Outono catarinense

De acordo com a Epagri/Ciram, os meses de março, abril e maio terão chuva abaixo da média e ciclones extratropicais poderão atingir o litoral catarinense com maior frequência. Com relação as temperaturas, massas de ar quente atingirão o estado no início da estação, dando lugar às massas de ar frio em abril. Haverá também, com frequência, dias com maior amplitude térmica (diferença entre as temperaturas mínima e máxima do dia).

COMPARTILHAR