A missão de ser bibliotecário

Entre uma prateleira e outra de uma biblioteca podemos encontrar diversos tipos de livros e leitores. Cada qual se apresenta com uma capa única e um conteúdo significante. Para poder promover o encontro entre esses personagens, muitas vezes, é necessário o intermédio de um profissional nem sempre lembrado: o bibliotecário. Esse é considerado, segundo sua definição de dicionário, um profissional da informação – que trabalha para torná-la acessível ao público. E no dia 12 de março comemora-se o dia desse trabalhador.

Erroneamente alguns atribuem a eles apenas a função de gerir e prestar atendimento em bibliotecas, que poderiam estar com seus dias contados com a era digital. Mas, essa profissão tem se estendido para além das estruturas físicas de uma sala com livros e suas páginas marcadas por tintas. O trabalho de um bibliotecário se torna um meio de campo entre o conhecimento e o leitor. Indicando caminhos e atalhos para que os mesmos se encontrem de uma maneira mais tranquila e eficaz.

Rosa Angela de Oliveira, bibliotecária da Biblioteca Universitária da Unisul, foge do estereótipo descrito por ela como o do profissional da área. Atenciosa, descontraída e dona de um sorriso inconfundível, conta que a principal função hoje do bibliotecário não é lidar com livros e sim com pessoas. “A melhor parte é poder trabalhar com as pessoas, conhecer suas histórias e se tornar uma espécie de amiga e conselheira. Eu tento fazer algo para que as pessoas vejam que elas são importantes. Eu dou conselhos para que os estudantes também aproveitem além dos estudos. Muitos estão por vezes estressados ou tristes por estarem longe de família e a gente tenta ser um pouco a família deles aqui”, afirma.

Orientações e atendimento especializado

Entre as histórias lembradas por Rosa estão principalmente as de amizades criadas ao logo dos cinco anos em que tem trabalhado na Unisul. Para ela, há uma espécie de missão em poder ter orientado muitos alunos a fazerem seus trabalhos e TCCs e uma certa alegria em encontrar neles gratidão por cada conversa que tiveram.

A Biblioteca da Unisul conta com diversos atendimentos desde o empréstimo de livros até orientação de trabalhos acadêmicos. A bibliotecária destaca que a inciativa deles é incentivar essa proximidade dos estudantes com esse conhecimento que está disponível não só parte física da biblioteca, mas também no acervo online e no banco de dados. “Tudo é mantido com muito carinho por todos os funcionários”, acrescenta.

COMPARTILHAR