Acadêmicos produzem coleção de insetos para estudos

Entender sobre os princípios, conceitos e aplicações da entomologia (estudo dos insetos) na solução de problemas em culturas de interesse agrícola é de extrema importância para os futuros engenheiros agrônomos. E foi com esse objetivo que os estudantes do curso de Agronomia da Unisul produziram uma coleção entomológica didática. O trabalho durou três meses e foi realizado nas aulas da Unidade de Aprendizagem Entomologia Agrícola.

Os animais catalogados são invertebrados da Classe Insecta (insetos). Dentro desta classe os estudantes separaram os insetos em: pragas agrícolas, agentes polinizadores e inimigos naturais. “O reconhecimento correto de um inseto é a base para aplicação de planos de manejo integrado de pragas. Todo o material biológico coletado é conferido a identificação, catalogado e depositado na nossa coleção didática do Laboratório de Entomologia”, explica a professora e coordenadora da atividade, Patrícia Menegaz.

Para a produção da coleção, os estudantes tiveram aulas teóricas e práticas, em que aplicaram o conhecimento sobre anatomia, comportamento, taxonomia e amostragem de insetos. “A participação dos estudantes foi muito ativa. Eles utilizaram a monitoria específica e também o apoio do grupo de pesquisa em Ecologia, Conservação e Manejo de Invertebrados (ECOmInv)”, comenta a professora da Unisul.

O coordenador do curso de Agronomia da Unisul, Celso Albuquerque, enfatiza que atividades como essa são um diferencial dos cursos presenciais. “Os estudantes têm essa vivência prática, sabem das dificuldades, das necessidades e aquilo que acontece de verdade no campo de trabalho. Nessa atividade específica eles aprendem a identificar os insetos, capturá-los e levar os insetos para o laboratório. E isso só se aprende fazendo”.

O ECOmInv

Coordenado também pela professora Patrícia Menegaz, o grupo de pesquisa tem por objetivo gerar informações e conhecimento técnico-científico sobre os aspectos ecológicos de conservação de manejo de invertebrados presentes nos agro ecossistemas e nos remanescentes florestais de Santa Catarina. O grupo atua em quatro linhas de pesquisa:

  • Ecologia, comportamento, diversidade e conservação de invertebrados;
  • Manejo Integrado de Pragas;
  • Relações tróficas entre vertebrados e invertebrados edáficos;
  • Serviços ecossistêmicos promovidos pelos invertebrados terrestres.
COMPARTILHAR