Unisul realiza capacitação em aleitamento materno

Este mês, conhecido como “Agosto Dourado”, é dedicado a uma série de ações de apoio ao aleitamento materno. Para orientar estudantes e profissionais da saúde, a Unisul promove nos dias 18 e 31 de agosto, capacitações sobre os benefícios da amamentação. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo portal Unisul.

Entre as abordagens estão a importância do aleitamento materno exclusivo até os seis meses tanto para os bebês quanto às mães, a relevância de uma rede de apoio para o sucesso da amamentação, o uso de acessórios para amamentar e as principais intercorrências clínicas, patológicas e emocionais que podem surgir durante esse período, e ainda, as possíveis formas e técnicas de auxílio às mães e familiares.

As capacitações, realizadas pelos cursos de Enfermagem e Fisioterapia – Campus Pedra Branca-, em parceria com a Associação Brasileira de Aleitamento Materno, serão transmitidas ao vivo pelo YouTube da Unisul.

Programação:

Dia: 18/08/2020
Horário: das 9h às 12h
Apresentação: Associação Brasileira de Aleitamento Materno
Palestrantes:
Dr. Cecim  El Achkar –   Médico pediatra
Dra. Renata Maes Saes – Médica Ginecologista-Obstetra
Soninha Silva – Enfermeira Obstetra e Especialista em amamentação

Data: 31/08/2020
Horário: das 14h às 17h
Apresentação: Associação Brasileira de Aleitamento Materno
Palestrantes:
Dr. Cecim  El Achkar –   Médico pediatra
Dra.Renata Maes Saes – Médica Ginecologista-Obstetra
Soninha Silva – Enfermeira Obstetra e Especialista em amamentação

A importância da amamentação

O Ministério da Saúde orienta que as mães devem amamentar de forma exclusiva até o 6º mês de vida do bebê. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), seis milhões de crianças são salvas a cada ano com aumento das taxas de amamentação exclusiva.

Por isso, é importante que mães, pais, familiares e profissionais da saúde conheçam os benefícios que a amamentação traz para todas as fases da vida:

– Redução em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos;
– Proteção da criança contra doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias;
– Redução do risco de desenvolvimento de hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta;
– Diminuição da chance de desenvolver câncer de mama nas mulheres que amamentam;
– A criança tem menos chance de desenvolver diabetes tipo 1 e 2.

COMPARTILHAR