Automação residencial: o conforto de uma casa inteligente

“Casas inteligentes já fazem parte da nossa realidade”, lembra Eder Fernandes Vieira, engenheiro de controle e automação e professor da Unisul, ao explicar que muitos projetos começam com itens mais simples e acessíveis como acendimento das luzes à base de movimento do corpo, além de itens mais complexos de segurança controlados à distância. Assim, a automação proporciona mais conforto aos moradores e comodidade aos ambientes.

A automação já é conhecida no meio industrial por facilitar os processos de produção por meio da tecnologia. Agora, ela ganha espaço nas residências e busca integrar tarefas e até gerar economia. “Um projeto maior pode comportar o funcionamento de diversos aparelhos e sistemas de uma casa. Tudo pode ser controlado de um smartphone ou até mesmo se autorregular, causando no caso da utilização de energia elétrica até certa economia”, acrescenta Eder.

O professor explica que a Engenharia de Controle e Automação contribuiu diretamente para que a casa inteligente possa ser feita. “O curso não é voltado especificamente para as aplicações residenciais, porém contempla uma grande parte das tecnologias utilizadas nesta área. Assim, um engenheiro de controle e automação tem a competência necessária para implementar um sistema já existente ou até mesmo projetor seu próprio sistema de controle aplicado a uma casa inteligente”, reforça. 

A evolução

Eder lembra que desde a Primeira Revolução Industrial o homem foi sendo substituído por máquinas. Agora, a Quarta Revolução torna a automação um diferencial nesse processo pela inteligência empregada, tornando esse sistema uma maneira de melhorar a produtividade e o conforto que as pessoas têm em atividades diárias. E a Engenharia de Controle e Automação projetar, implementar, aprimorar e manter sistemas automatizados nos diversos setores industriais e residenciais.