Campanha pretende diminuir o uso de plástico na Universidade

A iniciativa “Adote uma garrafa ou caneca” faz parte do Programa Unisul de Educação Ambiental e tem como objetivo incentivar que a comunidade da Unisul troque os copos plásticos por canecas, copos e garrafas que possam ser reutilizados. O projeto surgiu como uma ideia da colaboradora Aline Santiago de Oliveira, que também é estudante do Mestrado em Ciências Ambientais. A iniciativa também é apoiada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da Unisul dos Campi Tubarão e Grande Florianópolis.

Esta não é a primeira ação de conscientização que a Unisul realiza. Nos outros anos diversos projetos ambientais já foram desenvolvidos pela Universidade e pelos cursos de graduação.

Para Aline, a iniciativa trará diversos benefícios tanto para a Unisul quanto para o meio ambiente. “A Organização das Nações Unidas (ONUBR) estima que mais de 8 milhões de toneladas acabam nos oceanos. Se as tendências atuais continuarem, em 2050 nossos oceanos terão mais plástico do que peixes. Diante desta realidade, surgiu a iniciativa aqui na Reitoria Pedra Branca ‘Adote uma caneca e Adote uma garrafa’ como forma de estimular os colegas de trabalho a utilizarem canecas e garrafas e consequentemente refletir sobre isso”, afirma.

Uma prática comum na Universidade é o consumo de água e café durante o expediente. Com a adoção das canecas e copos haverá a diminuição do plástico utilizado. Segundo acredita a professora Milene Kindermann, da Pró-Reitoria de Ensino, Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Inovação (PROEPPEXI) da Unisul, a ação também ajudará que as pessoas consumam mais água durante o expediente, o que acaba ajudando o organismo. “Às vezes, por estarmos tão envolvidos com o trabalho, esquecemos de beber água. Se tivermos uma garrafinha cheia na mesa de trabalho, não irá ter desculpa, a pessoa vai acabar lembrando de tomar água. Assim teremos mais saúde e manteremos nosso corpo hidratado”, reflete.

Um dos pontos positivos da campanha é que as pessoas também poderão levar para outros locais a iniciativa. “Fazemos o papel institucional de chamar a atenção para essas pequenas ações de preservação. E contamos com a atitude de cada sujeito que circula na Unisul para adotar uma nova forma de lidar com os recursos que nosso meio ambiente proporciona. E se cada um puder espalhar a ideia nos seus ambientes de trabalho (seja ele dentro da Unisul ou fora da universidade) será ainda melhor”, finaliza Milene.

COMPARTILHAR