Carreira: o papel do engenheiro agrônomo na gestão rural

Na atividade rural, uma das principais questões para garantir a segurança de investimentos e a organização de ações é a gestão rural. “Essa área sempre foi campo de atuação dos agrônomos. No entanto, com os avanços das novas tecnologias, como a agricultura de precisão, esta gestão tornou-se mais complexa, mas com maior segurança para as tomadas de decisões”, destaca Gilmar Pezzopane Plá, engenheiro agrônomo e coordenador da Fazenda Experimental da Unisul de Braço do Norte.

A gestão rural é considerada a administração que leva ao crescimento da propriedade/empresa rural tornando-a mais viável, estabelecendo uma melhor rentabilidade no mercado. “O engenheiro agrônomo possui conhecimento nas áreas de planejamento, economia e administração rural, o que torna possível a gestão rural. Pois, ela se refere a tomada de decisões na área com o objetivo de alcançar desenvolvimento no empreendimento rural”, explica Gilmar.

Desafios

Entre os desafios enfrentados nesta área, está a competitividade do mercado que leva os agrônomos há inúmeras adversidades. Gilmar cita a gestão financeira como a principal delas. “É preciso lidar com compras de materiais, ferramentas, insumos, pagamentos de contas de consumo, impostos, faturas. Além de lidar com os imprevistos muito comuns no meio rural. Sem um sistema que controle essas informações, o trabalho do produtor rural se torna muito mais exaustivo e vulnerável às falhas que podem causar prejuízos”, acrescenta.

Segundo o coordenador do curso de Agronomia da Unisul, Celso Albuquerque, o engenheiro agrônomo do futuro não é o engenheiro engessado, que sabe fazer mas que não sabe se comunicar. Ele afirma que o curso vem trabalhando para oportunizar isso aos estudantes. “Hoje temos parcerias com as melhores universidades internacionais para que os acadêmicos possam ter acesso a essas novas tecnologias. Promovemos palestras com pessoas de renome e também estamos envolvidos com entidades, associações e conselhos relacionados a área. Tudo para que os nossos estudantes estejam sempre atualizados e preparados para o mercado de trabalho”, reforça.

Futuro

“A gestão rural se torna mais eficiente junto ao agrônomo por conta de esse estar apto a diagnosticar, planejar e executar orientações aos produtores rurais de forma a alcançar o equilíbrio financeiro, social e ambiental das organizações relacionadas ao meio rural”, explica Gilmar. Ele também afirma que a gestão rural é uma área fundamental de atuação para a engenharia agrônoma no presente e no futuro, por conta da produção de alimentos – que é uma prioridade e um desafio mundial devido ao crescimento da população.

COMPARTILHAR