Centro de Desenvolvimento Sustentável (Greens) publica 4 capítulos em obras Internacionais da Editora Springer

O Centro de Desenvolvimento Sustentável/Grupo de Pesquisa em Eficiência Energética e Sustentabilidade (Greens), da Unisul, teve mais 4 publicações internacionais, no primeiro semestre de 2018. Todos estes trabalhos foram resultados das pesquisas no âmbito do projeto ‘Bridge: construindo resiliência numa economia global dinâmica; complexidade no nexo entre alimentos-água e energia no Brasil’. Que reúne as universidades de Cambridge, no Reino Unido, e a Unisul, e que conta com o fomento das: Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Fundo Newton e Research Councils United Kingdom (RCUK).

O primeiro dos quatro capítulos publicados foi: The Role of Universities to Promote Sustainable Practices and Climate Change Adaptation: Analysis of the 22 Conferences of the Parties Using Text Mining, publicado na obra: Towards Green Campus Operations, da autoria de Issa Ibrahim Berchin, Sthefanie Aguiar da Silva, Flávio Ceci, George M. Gabriel, Talita C. Anhalt e o professor José Baltazar Salgueirinho Osório de Andrade Guerra. Neste capítulo os pesquisadores da Unisul destacam que as Instituições de ensino superior têm um papel crítico na formação de sociedades, educando futuros líderes para pensar criticamente e resolver problemas, especialmente num contexto de mudanças climáticas e ambientais  globais, com muitos desafios de sustentabilidade. O objetivo deste artigo é analisar os 22 documentos das conferências das partes (COPs) para compreender o papel das universidades na promoção de práticas sustentáveis ​​e adaptação às mudanças climáticas.

A Segunda pesquisa publicada na obra Theory and Practice of Climate Adaptation, íntitula-se ‘Urban Agriculture Practices as Initiatives for Mitigation and Adaptation to Climate Change: Possibilities for Urban Farms in a South American City , da autoria de: Ana Valquiria Jonck, João Marcelo Pereira Ribeiro, Issa Ibrahim Berchin, Francesca Chaher Perini e do Professor José Baltazar Salgueirinho Osório de Andrade Guerra. Este trabalho recebeu o prêmio de melhor artigo científico, na segunda edição do Simpósio Mundial de Adaptação às Mudanças Climáticas, na Universidade de Coimbra, em Setembro de 2017. Neste trabalho lê-se que: A urbanização tornou-se num dos principais desafios das sociedades modernas. Transformar as áreas urbanas em ambientes sustentáveis ​​é estratégico para mitigar e adaptar as cidades às mudanças climáticas.

A agricultura urbana pode fornecer maneiras de aumentar a integração da comunidade, diminuindo as emissões de gases de efeito estufa, melhorando a gestão de resíduos urbanos e revitalizando a economia local. Este artigo destaca práticas de agricultura urbana aplicadas em diferentes cidades do mundo e como elas se relacionam com os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Na obra Theory and Practice of Climate Adaptation os pesquisadores do Greens: Maria Eduarda Medeiros da Silveira, Professora Solange Buchele de S Thiago, Larissa Pereira Cipoli Ribeiro, Ana Clara Medeiros da Silveira, professor José Baltazar Salgueirinho Osório de Andrade, Jéssica Garcia e Sthefanie Aguiar da Silva, publicaram o capítulo  ‘Environmental Justice and Climate Change Adaptation in the Context of Risk Society , onde se lê: As pesquisas mais recentes mostram a importância da Justiça Ambiental para garantir os direitos das partes marginalizadas da sociedade a viver em um ambiente mais saudável e fornecer tratamento igual para as pessoas, independentemente de raça, nacionalidade, sexo ou renda. Seguindo o contexto da sociedade de risco, este artigo fornece uma revisão de literatura que visa identificar a importância da justiça ambiental para alcançar a adaptação às mudanças climáticas.

O último, dos quatro capítulos, publicados pelos pesquisadores da Unisul tem por título ‘Contributions of Public Policies to Greening Sugarcane Ethanol Production in Brazil , teve como autores: Issa Ibrahim Berchin,  Sthefanie Aguiar da Silva, Pierre Bocquillon (University of East Anglia), Vitória Haendchen Fornasari, Larissa Pereira Cipoli Ribeiro, João Marcelo Pereira Ribeiro e o Professor José Baltazar Salgueirinho Osório de Andrade Guerra, publicado no livro Towards a Sustainable Bioeconomy: Principles, Challenges and Perspectives. Neste capítulo destaca-se que: O desenvolvimento de uma economia verde é fundamental para alcançar o desenvolvimento sustentável. Investir no esverdeamento do setor energético contribui para mitigar as emissões de gases de efeito estufa e, ao mesmo tempo, ajudar a desenvolver uma economia mais resiliente. As políticas públicas têm um papel na condução do setor de biocombustíveis para um caminho mais sustentável, reduzindo sua pegada ambiental e aumentando seus benefícios econômicos, ambientais e sociais. O objetivo deste estudo é analisar como políticas públicas podem contribuir para tornar o setor de etanol mais verde no Brasil. As políticas brasileiras de bioenergia contribuíram para estabelecer um setor de biocombustíveis verdes, reduzindo as emissões de gases do efeito estufa, aumentando a eficiência na produção de cana-de-açúcar, criando empregos e melhorando a qualidade do ar nas cidades.

Todos estes trabalhos foram publicados em livros das Coleções “World Sustainability Series”, publicados pela Springer, uma das melhores e maiores Editoras Científicas Mundiais

A respeito destas publicações, o professor Baltazar afirma que se tratam de pesquisas sobre a promoção do desenvolvimento sustentável, promovidas pelo Greens, que reforçam o programa de Educação Ambiental da Unisul, internacionalizam a Pesquisa, envolvem pesquisadores da Graduação e dos Programas de Pós-Graduação em Administração (PPGA) e Ciências do Ambiente (PPGCA). “Assumimos o nosso papel como pesquisadores de uma Universidade Comunitária e Internacional, onde a Pesquisa dialoga com o Ensino, a Extensão e a Gestão, contribuindo para a promoção Desenvolvimento local e regional, não perdendo jamais de vista os objetivos de Desenvolvimento Sustentável, expressos na agenda 2030 das Nações Unidas”.

O Greens reúne cerca de 20 pesquisadores, do Brasil, Canadá, Índia, Itália, Reino Unido e Estados Unidos da América e as suas linhas de pesquisa são: Os nexos entre água-alimentos e energia no contexto das estratégias de mitigação das mudanças climáticas desenvolvimento Sustentável, educação ambiental e Green campus, cidades sustentáveis, Justiça Ambiental e Refugiados Ambientais.

COMPARTILHAR