Comércio eletrônico ainda está em ascensão

Comprar produtos pela internet está cada dia mais comum. A facilidade de adquirir o que se deseja com poucos cliques é realmente muito atraente aos consumidores e, por esta razão, as compras online vêm crescendo. Para se ter uma ideia, no Brasil, 58,5 milhões de pessoas fizeram pelo menos uma compra online em 2018. Isso representa 27% da população brasileira. De acordo com o professor de Processos Gerenciais da Unisul, Osmar de Oliveira Braz Júnior, esses números também mostram o potencial de crescimento do mercado de comercio eletrônico. 

O comércio eletrônico (CE), umas das áreas estudadas em Processos Gerenciais, é uma forma de realizar negócios que tem um grau de complexidade bastante avançado. Segundo Osmar, o CE utiliza sistemas de informação para conduzir transações, compreendendo a compra e venda de bens e serviços por consumidores particulares e empresas, entre empresas e entre consumidores.

Comprando online

De acordo Osmar, comprar online permite que o consumidor faça uma comparação instantânea entre os produtos de diversos fornecedores e marcas. “Os preços também são reduzidos em relação as compras tradicionais, pois o comércio eletrônico dispensa o uso de lojas físicas e vendedores, além de facilitar o pagamento”, comenta.

Apesar das facilidades, é preciso ficar atento na hora de realizar compras na internet. O professor compara o CE a uma cidade desconhecida. “Você evita lugares obscuros e que não conhece. Sempre que você anda em locais desconhecidos, você se protege. E é assim que deve ser na hora de comprar online: não acesse sites obscuros e tenha sempre um antivírus e o mantenha atualizado”.

COMPARTILHAR