Covid-19: “A população de Tubarão está se prevenindo”, diz Médico

O médico tubaronense, Nathan Faraco, egresso do curso de Medicina da Unisul, relata que até o momento a população tem seguido à risca as normas de segurança impostas pelos órgãos de saúde e acredita que esse seja o fator principal para a baixa quantidade de casos de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus, em Tubarão. Atualmente, são 7 casos confirmados e 3 esperando a contraprova do exame.

Nathan acredita que as equipes de médicos e enfermeiros já estão organizadas para atender os pacientes, assim como os hospitais, com estrutura de materiais e de pessoal, para receber os futuros casos de pacientes infectados pelo Covid-19.

“Já temos um projeto mapeado das demandas que podem surgir. O surto aqui ainda não começou porque as pessoas estão respeitando a quarentena. A nossa esperança é que ele nem ocorra, mas para isso as pessoas não podem relaxar em relação à quarentena. Tem que ficar em casa mesmo. Sabemos que este momento de reclusão é difícil, só que é isso que podemos fazer agora, diante deste cenário de pandemia mundial”.

O médico relata que está acompanhando a situação do mundo todo em relação a pandemia e percebe que as cidades que agem logo na contenção da doença conseguem ter uma curva de contágio mais amena. “Não sabemos o que nos espera em relação a esta doença nos próximos dias e meses, porque isso depende muito da conscientização das pessoas em ficarem em casa. Estamos vivendo um problema coletivo e social e precisamos da compreensão uns dos outros neste momento e acima de tudo que a população se mantenha em isolamento”.

Nathan tem a preocupação de que as pessoas ao verem os números baixos de infectados relaxem e voltem a sair de casa, voltem a ir a encontros sociais, etc. “O relaxamento é uma tendência pelo próprio cansaço das pessoas. Estamos vendo alguns movimentos contra a paralisação pelas questões econômicas. Sabemos que é difícil manter este equilíbrio emocional e financeiro, só que como médico sempre vou pensar que a saúde deve estar em primeiro lugar”.

COMPARTILHAR