Curso de Ciências Econômicas volta a ser ofertado na Unisul

O Curso de Ciências Econômicas, que ajudou a dar impulso ao desenvolvimento da região Sul, principalmente entre as décadas de 60 e 90, está reintegrando o programa de graduação presencial da Unisul, já a partir deste segundo semestre. Foi o primeiro curso que inaugurou a Unisul há 56 anos e seu retorno é avaliado com a boa perspectiva de dotar a região de profissionais com conhecimento ainda mais avançado, para ajudar o Sul do Estado a retomar e diversificar o seu desenvolvimento sustentável.

Segundo a professora Dalci Almeida, coordenadora do curso de Ciências Econômicas da Unisul de Tubarão, o curso visa preparar os profissionais para um mercado de trabalho cada vez mais acirrado. “Vejo um futuro promissor para o profissional da economia que pretendemos formar. Isso em função do amplo campo de atuação na área de gestão e negócios em nossa região. O curso foca na formação por competência, que valoriza o desenvolvimento e autonomia dos estudantes, buscando uma formação ampla do profissional e do indivíduo e do cidadão”.

Economia no nosso dia a dia

A economia está no cotidiano de todos, sejam pessoas físicas ou jurídicas. “Logo, o profissional de economia que exercer suas atividades de forma eficiente sempre terá boas oportunidades de trabalho”, analisa Dalci.

A economia é utilizada em diversos momentos do dia a dia, como ao escolher um produto para compra, avaliação das cotações das moedas internacionais, pesquisa de preços, planejamento de gastos mensais, investimentos e muito mais.

Atuação

A carreira de economista é muito ampla e o profissional pode atuar em diversas frentes de trabalho, como: assessoria econômico-financeira, auditoria e fiscalização, consultoria, estudos de mercado, planejamento estratégico, avaliação patrimonial de empresas, análises de investimentos, elaboração de orçamentos, implementação de estratégias empresariais e análise de relações econômicas internacionais.

Na região de Santa Catarina, o profissional também encontra muitas possibilidades em empresas privadas e públicas, como bancos, indústrias, comércios, seguradoras, universidades. “O economista poderá auxiliar no crescimento da região por meio de pesquisas, análises de produtos e comportamentos, estudo de mercado e viabilidade econômica e muito mais. Diante disso, ele poderá identificar oportunidades, ameaças e delineará estratégias de ação”, explica Dalci.

COMPARTILHAR