Doutoranda pesquisa relação entre Berberina e Transtorno do Espectro Autista

Estudos mostram que o Transtorno do Espectro Autista (TEA) apresenta alterações no sistema nervoso central, como aumento da neuroinflamação, aumento do estresse oxidativo e diminuição do metabolismo energético. Com o objetivo de estudar essas alterações, a doutoranda Fabiana Durante de Medeiros, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) da Unisul, defendeu uma tese sobre o tema.

Orientada pelo professor doutor Luiz Alberto Kanis, e co-orientada pela professora doutora Jucélia Jeremias Fortunato, a doutoranda, que também é professora da Unisul, escolheu a Berberina como estratégia terapêutica, já que a substância apresenta como atividades biológicas uma ação anti-inflamatória e antioxidante.

Como foi realizada a pesquisa

O tratamento por via oral, realizado nas ratas mães durante a gestação e a amamentação com Berberina e Emulsão de Berberina, mostrou, após a realização dos testes comportamentais e de memória, que essa estratégia terapêutica melhora o comportamento de interação social e memória de longa duração.

A banca avaliadora foi composta pelo orientador doutor Luiz Alberto Kanis, pela avaliadora externa doutora Renata Tiscoski Nesi (PUC/PR), pela avaliadora externa doutora Patrícia Duarte Simões Pires (UNESC), pelos avaliadores internos doutora Josiane Somariva Prophiro (UNISUL) e Rafael Mariano de Bitencourt (UNISUL). A tese defendida foi aprovada pela banca.