Educação matemática é avaliada em encontro com pesquisadores e professores

Com o objetivo de promover a educação matemática, pesquisadoras do Grupo de Pesquisa Teoria do Ensino Desenvolvimental (TedMat-Unisul), professores da Rede Estadual de Educação e profissionais da Gerência Regional de Educação (GERED), debateram as dificuldades e possibilidades no processo de ensino e aprendizagem, na última quinta-feira (10/5), no salão nobre da Unisul, Campus Tubarão.

Os professores da Rede relataram que, com o passar dos anos, há um esvaziamento de conteúdo nos livros didáticos e que isso interfere negativamente na formação matemática dos estudantes.  Além disso, refletiu-se sobre a necessidade de uma formação docente que contemple o modo de organização de ensino Matemática com base na Teoria Histórico-Cultural, uma vez que essa é a Teoria que fundamenta a proposta curricular da Rede catarinense.

A professora Josélia Euzebio da Rosa, do Mestrado em Educação e do Curso de Pedagogia, destacou que tais fragilidades estão presentes na Educação Matemática Brasileira, de modo geral, tal como indicam os resultados da avaliação educacional mais importante do mundo, desenvolvida pelo Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) que avalia alunos entre 15 e 16 anos idade em 70 países. O último estudo em 2016 publicado pela BBC, aponta que 70% dos alunos brasileiros não alcançaram sequer o nível básico de proficiência em matemática, mesmo com o aumento de investimentos em educação. “Isso ocorre porque o financiamento é necessário, mas não é suficiente para mudar a realidade educacional brasileira. É necessário, também, entre muitos outros aspetos, se repensar o conteúdo e o método de ensino, que atualmente, no Brasil, está predominantemente fundamentado na lógica formal tradicional. Entendo que esta precisa ser superada, por incorporação, pela lógica dialética”, explica Josélia.

A formação com os professores de matemática da rede estadual representou um momento ímpar de reflexão sobre o ensino a partir da Teoria Histórico Cultural e, também, um modo de pensar a educação e a aprendizagem em coletividade, aponta Mariléia Mendes Goulart, coordenadora do curso de Pedagogia e consultora educacional da GERED: “essa foi uma excelente iniciativa do grupo de Pesquisa em Matemática do Mestrado em Educação da Unisul que aproxima e articula os saberes da Universidade e da escola”.

Mariana da Silva Fontes, aluna do mestrado em Educação, pesquisadora do TedMat e professora da Rede Estadual de Educação avaliou o encontro por sua magnitude em reunir os docentes para discutir o modo de organização de ensino de matemática com base na Teoria Histórico-Cultural. “Observamos a integração da Universidade (UNISUL – TedMat), com as profissionais da Gered e com professores da Rede em prol de uma mesma finalidade: refletir sobre as possibilidades de ensino da Educação Matemática.  Esse coletivo tem sua relevância, pois a produção de um novo modo de organização do ensino não é um empreendimento isolado. É uma construção coletiva da que requer um processo continuado de busca. Porém, não uma busca qualquer, mas pela apropriação de conceitos científicos e desenvolvimento do pensamento teórico tanto por parte dos professores quanto dos estudantes”.

Durante o encontro a professores da Rede expressaram a necessidade de continuidade das reflexões e foram convidados para participarem do Grupo de Pesquisa Teoria do Ensino Desenvolvimental da Educação Matemática (TedMat ). “Foi uma experiência enriquecedora. Ao tratar da atual situação da educação brasileira, no que se refere ao ensino de matemática, percebemos que as mudanças são necessárias e que só a partir do envolvimento dos professores, é que a superação dessa realidade será possível”, diz Luciane Corrêa do Nascimento Isidoro, aluna do Mestrado em Educação, pesquisadora do TedMat e professora do Colégio Dehon.

O encontro foi promovido pelos cursos de Pedagogia, Mestrado em Educação e Gerência Regional de Educação com sede em Tubarão, SC (GERED). Representaram o TedMat as pesquisadoras Josélia Euzébio da Rosa, Mariana da Silva Fontes e Luciane Corrêa do Nascimento Isidoro. Da Rede Estadual de educação estavam presentes a integradora de Educação Básica, professora Adriana Vicente, as consultoras educacional Mariléia Mendes Goulart e Silvana de Oliveira, e professores de Matemática do Ensino Fundamental II e Ensino Médio.

COMPARTILHAR