Egressa de Jornalismo fala da sua paixão pelo Carnaval

Edna Klein, formada em Jornalismo na Unisul Campus Tubarão, conta que sempre foi comunicativa, alegre e expansiva. “O carnaval reúne tudo isso e ainda alia a emoção, as cores, a música, a fantasia, o lúdico, e une milhares de pessoas com um objetivo: fazer uma grande festa que movimenta e alegra todo o nosso Brasil”.

Edna tem 43 anos, é casada, tem uma filha, e é empreendedora. Ela conta que já se sentia uma pessoa realizada na vida, mas que ainda faltava alguma coisa. Queria emagrecer e participar de alguma escola de samba. “Eu não queria apenas desfilar, eu queria ser destaque. Por isso me esforcei muito para conquistar o condicionamento físico e o corpo dos meus sonhos”, conta.

Para Edna, o carnaval veio como a finalização de uma conquista para o seu processo de emagrecimento. “Desde que eu comecei a emagrecer coloquei na minha cabeça a meta de ser aceita em uma escola de samba. Era para fechar com chave de outro a conquista do corpo que eu queria e que foi difícil de conseguir”.

Escola de samba

A egressa desfilou pela primeira vez em 2019, na Sociedade Recreativa e Cultural Unidos da Coloninha, em Florianópolis. “Foi a primeira vez que sai em uma escola de samba. Sempre acompanhei as escolas pela televisão e sempre achei lindo, mas quando eu desfilei no ano passado nem pude acreditar. Ver os bastidores da escola para mim foi a realização de um sonho. Digo mais, quando a pessoa tem uma paixão por alguma coisa deve correr atrás.”.

Esse ano, Edna vai sair novamente na Coloninha. A jornalista conta que está ansiosa e se preparando o ano todo para fazer bonito na passarela. “Para mim é algo encantador, fantástico, quando a gente entra na avenida a emoção toma conta do corpo e é surreal. Eu nunca senti uma emoção assim antes.  Não é só a preocupação da preparação do corpo é uma questão de superação e a realização de um sonho. Estou apaixonada pelo carnaval. Fiquei o ano todo pensando que o carnaval vai chegar e eu vou sentir a emoção de estar na avenida de novo. Todo mundo deveria ter essa experiência e sentir essa energia, essa emoção, que não existe em nenhum outro lugar”, fala Edna, entusiasmada.

COMPARTILHAR