Empresa incubada na Crie desenvolve projeto piloto sobre espécie exótica invasora na Praia da Silveira, em Garopaba

As dunas costeiras fazem parte da belíssima paisagem dos ambientes costeiros de Santa Catarina. Além disso as dunas costeiras são habitat para diversas espécies de flora e fauna, assim como são importantes para a filtragem das águas de lençóis freáticos e servem como barreira natural evitando ressacas e erosão.

Devido a intensa ocupação humana das áreas costeiras, este ambiente de dunas protegido pela legislação ambiental tem sido amplamente degradado. As ações antrópicas tais como a remoção de areia, construções irregulares e a implantação de espécies exóticas são os principais fatores que impactam as dunas costeiras.

Com o objetivo de estudar e mapear esta espécie, a Prefeitura Municipal de Garopaba, contratou a empresa Marítima Consultoria Ambiental, incubada no Centro Regional de Inovação e Empreendedorismo (Crie), da Unisul, para realizar um projeto onde será desenvolvido um mapeamento populacional das Casuarinas equisetifolia na Praia da Silveira, em Garopaba. O projeto é dividido em quatro etapas, e deve ser concluído até junho deste ano.

Segundo a bióloga Msc. Aline Zaccaron Meurer, são vários os fatores que interferem na dinâmica da vegetação de dunas. “A introdução acidental e/ou intencional de espécies exóticas (não nativas) podem ocasionar a perda da biodiversidade e aumento da erosão. As espécies nativas podem não estar adaptadas às alterações ambientais causadas pela espécie invasora, diminuindo sua capacidade de absorver os recursos disponíveis”, explica.

A Casuarina equisetifolia é uma espécie arbórea nativa da costa leste da Austrália e sudeste da Ásia, e foi amplamente plantada para a fixação de dunas e proteção contra o vento. Por ser uma espécie tolerante a salinidade, baixa fertilidade do solo e condições áridas, apresenta uma capacidade de invadir áreas de dunas rapidamente competindo e suprindo recursos das espécies nativas a Casuarina num curto espaço de tempo substitui a vegetação nativa causando perda na diversidade tanto da flora quanto da fauna de dunas costeiras.

Em Garopaba, em especial na Praia da Silveira, esta espécie é abundante. “O estudo vai mapear estas áreas e possibilitar a correta poda e controle da planta, evitando que a vegetação nativa desapareça”, ressalta a Bióloga.

Devido as características biológicas da Casuarina e a facilidade em se reproduzir, a retirada desta espécie das dunas costeiras pode favorecer a recuperação das áreas afetadas por ela, bem como permitir a propagação das espécies nativas, principalmente afetadas pela serapilheira das Casuarinas.

“Por conta da capacidade de rebrotamento e da permanência das sementes de Casuarina por longos períodos no solo, o monitoramento das áreas afetadas por esta espécie, é imprescindível para o sucesso da regeneração deste belíssimo ambiente costeiro”, reforça Aline.

Sobre a Crie

A incubadora do Centro Regional de Inovação e Empreendedorismo (Crie) atua desde 2005 para viabilizar projetos de micro e pequenas empresas. É uma organização civil sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado, com autonomia administrativa e financeira.

A partir de suporte técnico, gerencial e infraestrutura, a incubadora Crie contribui para o desenvolvimento regional sustentável oferecendo às empresas nascentes, por baixo custo, espaço e serviços básicos, além de um conjunto de orientações técnicas e gerenciais.
O espaço promove ainda a sinergia entre empresas incubadas com instituições de ensino e pesquisa, empresas, órgãos governamentais, associações de classe, agentes e mercado consumidor.

Por meio do ambiente de incubadora empresarial, propício para o desenvolvimento de novas ideias e sua viabilização como negócio, já passaram cerca de 35 empresas que foram preparadas até o momento de maturação para entrar no mercado por conta própria.
As instalações da incubadora ficam no Shopping Unisul, na Unidade Universitária de Tubarão.

Marítima Estudos Bênticos

Atua na área costeira e marinha com experiência em análise de comunidade bêntica de rios, estuários, plataforma continental e oceano profundo. Possui experiência com monitoramento de portos, dragagem de canais, perfuração de poços de petróleo, monitoramento em atividades de aquicultura.

COMPARTILHAR