Engenharia de Produção se fortalece ainda mais na crise

Em um cenário de crise, muitas empresas buscam maior produtividade, redução de custos e qualidade na entrega dos serviços. Um dos profissionais capazes de administrar tudo isso é o engenheiro de produção, que tem a competência para atuar em áreas diversificadas.

Para o professor Francisco Duarte, coordenador do curso de Engenharia de Produção da Unisul, o profissional pode atuar em diversas frentes em uma mesma empresa. “O engenheiro de produção planeja, projeta e gerencia sistemas organizacionais que envolvem recursos humanos, materiais, tecnológicos, financeiros e ambientais. Alia conhecimentos técnicos e gerenciais para otimizar o uso de recursos produtivos e diminuir os custos de produção de bens e serviços”, explica.

Áreas de atuação

Por ser um profissional que pode atuar em diversas frentes, o curso de Engenharia de Produção da Unisul foi pensado e desenvolvido com a finalidade de formar profissionais capacitados para atender às demandas dos mercados regional, nacional e internacional.

O engenheiro de produção pode atuar em:

  • indústrias de transformação, como automóveis, eletrodomésticos, de equipamentos, cerâmicas, plásticos;
  • empresas de serviços, como transporte aéreo, marítimo, construção, cooperativas de eletrificação, complexos termoelétricos, consultorias em qualidade, hospitais e cursos;
  • instituições e empresas públicas e privadas em geral, como petróleo, telefonia, agroindústrias, de alimentos, bancos, seguradoras, fundos de pensão, etc.

Mercado de trabalho

Apesar do cenário atual, o professor Francisco acredita que o engenheiro de produção é um profissional cada vez mais valorizado. “Ele tem domínio do conhecimento científico, matemático, econômico, estatístico e criatividade para buscar soluções de problemas de produção de bens e serviços, tornando as indústrias e empresas mais produtivas e rentáveis”, esclarece.

Para as empresas da região, o engenheiro de produção pode contribuir ao crescimento dos empreendimentos. “Com uma visão sistêmica, o engenheiro de produção contribui à eficiência dos processos produtivos, eliminando perdas, melhorando a qualidade, além de manter os custos de produção baixos. Tudo isso pode ser um grande diferencial competitivo para as empresas e indústrias da região”, enaltece Francisco.

COMPARTILHAR