Especialistas orientam sobre os cuidados com a saúde no verão

O verão é uma época do ano muito esperada, e que muitas pessoas saem mais de casa, fazem programas ao ar livre, vão à praia, parques e comem bastante em restaurantes. Contudo, é necessário estar atento às altas temperaturas, pois podem prejudicar a saúde com riscos de desidratação, infecção por contaminação bacteriana em alimentos, etc. Neste sentido, especialistas recomendam uma série de cuidados, principalmente com a hidratação e higiene alimentar.

Hidratação

A professora Ana Paula Ferreira da Silva, do curso de Nutrição, destaca a importância de ingerir líquidos, dar preferência às bebidas sem açúcar para evitar a desidratação e repor os sais minerais perdidos na transpiração constante.

“Recomenda-se ingerir de 1,5 litros a 2 litros por dia. O ideal é ingerir líquidos naturais como água, sucos, águas de coco ou chás gelados e evitar as bebidas alcoólicas e refrigerantes que são pobres de nutrientes e aceleram a desidratação”.

Alimentação

Já a alimentação deve ser leve para contribuir com o bom funcionamento do organismo e, portanto, vale optar pelas frutas, oleaginosas, barrinhas de cereal e alimentos à base de cereais integrais ao invés dos refinados. “Para quem vai passar o dia ao ar livre, em especial na praia, vale embalar os alimentos e transportá-los nas caixas térmicas para evitar contaminação e perda das propriedades nutricionais”, sugere a professora Ana Paula.

Para quem prefere comprar algo para comer na praia, além do cuidado com os alimentos vendidos por ambulantes em relação as condições de preparo e estoque que são desconhecidas, vale prestar a atenção nos locais que devem ter autorização para funcionamento e oferecer condições seguras de manipulação e conservação.

“Se preferir comprar algo para comer na praia vale ler o rótulo e evitar alimentos gordurosos, embutidos, frituras, alimentos com molhos, maionese e alimentos a base de leite ou creme de leite pois estes podem perder sua qualidade devido as altas temperaturas e trazer problemas gastrointestinais”.

Saúde bucal

A professora Keila Cristina Rausch Pereira, do curso de Odontologia, faz uma observação muito importante de que as pessoas geralmente esquecem de levar a escova de dentes e isso compromete a higiene bucal.

“Quando se ingere alimentos e se permanece várias horas sem escovação, acumula o biofilme que é uma placa próximo à gengiva e que pode desencadear uma doença chamada gengivite. A gengivite começa com um simples sangramento quando você escova o dente e evolui para situações mais críticas. Essa gengivite a gente percebe porque ela é responsável pelo mau hálito”.

Caso não seja possível escovar os dentes, Keila diz que o ideal é ingerir alimentos como cenoura e maçã, que ao serem mastigados atritam contra o esmalte do dente e auxiliam na limpeza ou na desorganização desse biofilme.

“A maçã é um alimento bem fácil de se levar na mochila e também há as mini cenourinhas, sanduíches que tenham verduras incluídas, como cenoura, alface (o tomate já não é tanto), queijo branco (por ser mais fibroso é possível sentir que ao morder ele raspa o dente). Esses são alguns dos alimentos que colaboram bastante com uma higiene grosseira do dente, não que eles dispensem uma escova de dente, mas em momentos que você não pode realizar a escovação por alguma questão, poderia ser uma opção bem interessante para ser usada”.

Por isso, é importante incluir nesta marmitinha os alimentos não cariogênicos, os chamados alimentos saponáceos. “Portanto, não leve bolacha recheada ou doces pegajosos para a praia. Eles são extremamente cariogênicos e, além de tudo eles grudam no dente, facilitando ainda a organização dessa placa ou biofilme”, ressalta a professora Keila.

Ao adotar esses cuidados é possível aproveitar os dias de lazer e manter o alto astral típico do verão!

COMPARTILHAR