Inscrições abertas para pós-graduação em Arquitetura de Interiores

A pós-graduação lato sensu em Arquitetura de Interiores da Unisul, ofertada na modalidade presencial, qualifica o aluno para aplicar as práticas de projeto de interiores, agregando qualidade estética, implementando estratégias voltadas à funcionalidade, conforto e sustentabilidade, além de acompanhar a execução de projetos e gerenciamento e marketing de escritórios.

Direcionada aos profissionais graduados em Arquitetura e Urbanismo, Design de Interiores, Artes Plásticas, Engenharia Civil e demais profissionais interessados, a pós-graduação em Arquitetura de Interiores tem duração de 375 horas, e o investimento pode ser parcelado. Os interessados podem se inscrever até o dia 8 de fevereiro clicando no link: Arquitetura de Interiores (Tubarão) e Arquitetura de Interiores (Florianópolis). As aulas serão quinzenais.

De acordo com a coordenadora da especialização, professora Michelle Souza Benedet, o curso faz a ligação entre a teoria e a prática, apresentando metodologias específicas, onde a teoria é aplicada, encontrando-se neste aspecto o seu diferencial. “Este curso se propõe à elaboração de projetos de interiores desde as etapas iniciais do processo até sua execução”, completa ela.

Além do mais, o corpo docente conta com professores e profissionais experientes no desenvolvimento de projetos de interiores e administração e prática de escritórios de arquitetura de interiores. Ao realizá-lo, o especialista estará apto a conceber projetos de interiores, considerando os fatores de custo, de durabilidade, de manutenção e de especificações, bem como os regulamentos legais, de modo a satisfazer as exigências culturais, econômicas, estéticas, técnicas, ambientais e tecnológicas. Assim como:

– compreender as questões de arquitetura de interiores e estética, com vistas ao desenvolvimento de projetos;
– conceber projetos de arquitetura de interiores residenciais, comerciais e corporativos, considerando os fatores de custo, de durabilidade, de manutenção e de especificações, bem como os regulamentos legais, de modo a satisfazer as exigências culturais, econômicas, estéticas, técnicas, ambientais e de acessibilidade dos usuários.
– desenvolver o potencial criativo e técnico do profissional, além de competências inovadoras na área metodológica e projetual, utilizando ferramentas de atualizadas e que valorizam o projeto elaborado.
– projetar ambientes conforme normas de ergonomia, segurança, bem estar dos usuários e desempenho térmico e lumínico;
– analisar, avaliar, planejar, estruturar, gerir e implementar projetos, de maneira eficiente, com uma visão multidisciplinar e integrada de várias áreas do conhecimento;
– diagnosticar e projetar por meio de ferramentas de auxílio ao projeto (programas computacionais);
– analisar e planejar o ambiente construído, por meio do projeto e execução de ambientes respeitando aos preceitos ambientais, legais e técnicos.

COMPARTILHAR