Estética e Cosmética: inovação nos ambientes de aprendizagem

A mediação e prevenção de conflitos têm sido o diferencial nas aulas do curso de Estética e Cosmética. Esta foi uma das práticas que a professora Simone Karmann aprendeu ao participar do Programa de Formação Continuada – ProFoco, que na edição de fevereiro, trouxe diversas atividades voltadas ao cuidado com o aluno. A professora aplicou a metodologia logo no primeiro dia de aula deste semestre com dinâmicas de integração durante a disciplina de Fisiologia. Este movimento tem reforçado o compromisso da Unisul com a comunidade e a coloca entre as melhores universidades de Santa Catarina e do Brasil, de acordo com o MEC.

A professora Simone considerou que por ser o primeiro contato destes alunos com a Universidade,  uma atividade de aproximação era necessária , no intuito de prevenir possíveis conflitos: “estes alunos acabaram de chegar na universidade, trazem consigo expectativas e essa questão é o que a Unisul pode humanizar em termos de metodologia. Trabalhar os desafios e as angústias, além de integrá-los deixou claro desde os propósitos e suas contribuições com a turma. Foi uma técnica que durou quase duas horas e quando eles saíram, estavam enturmados”.

O receio em fazer novas amizades foi um dos desafios para a aluna Sabrina Kühl. “Eu estava muito angustiada e com muito receio de chegar e amizades novas, estava a um tempo já sem estudar, aí quando chego aqui vi que quando teve a dinâmica não estava sozinha. Acho que saber que estamos cercadas de pessoas que pensam como a gente, foi bem acessível e fundamental”, completa ela.

A aluna Giane Vidal, da primeira fase, avaliou a experiência positivamente, por permitir que cada uma conhecesse mais sobre a outra colega: “foi excelente, achei que cada um ficaria na sua. Que seria aquela coisa bem chata de primeiro emprego ou primeiro dia de aula, mas foi bem dinâmico. A professora foi demais, conduziu tudo muito bem”.

O professor, principalmente com os alunos da primeira fase, assume uma grande responsabilidade: fidelizar. Por isso cabe ao docente identificar as dificuldades a partir dos desafios e das possibilidades que a universidade oferece a esse aluno, inclusive em questão de acessibilidade, destaca Simone: “esse clima que tem que ser criado porque a primeira impressão é a que fica. Então nós professores que estamos na linha de frente, devemos investir na formação continuidada e aplicar constantemente a competência sócio afetiva”.

Além do curso de Cosmética e Estética, a professora Simone aplicou a dinâmica de prevenção de conflitos nos cursos de Enfermagem e junto ao de Naturologia.

COMPARTILHAR