Acontece a reabertura da exposição permanente de Zumblick na Unisul

Acontece a reabertura da exposição permanente de Zumblick na Unisul – a reabertura da exposição permanente do artista tubaronense Willy Zumblick na Unisul aconteceu no dia 13 de dezembro. As obras do artista estão expostas na Sala do Acervo do Espaço Integrado de Artes, no Campus Universitário de Tubarão. O evento contou com a presença do Diretor do Campus Tubarão, Heitor Wensing Júnior, artistas locais e familiares de Zumblick.

“O pai foi uma figura incrível, primeiro como pai, depois como um relojoeiro que dedicava noites à pintura sem deixar de dar a atenção aos filhos e netos. E, poucos artistas se dedicaram tanto, ou tanto quanto, a retratar a história de um estado. Sinto que esse é o grande valor que o senhor Willy deixa a todos nós catarinenses”, destaca o filho de Willy Zumblick, Raimundo Zumblick.

Zumblick restaurado:

Leni Jardim trabalha na coordenação do curso de conservação e restauro da Unisul, é também assistente do restaurador, conservador e museólogo de Orleans, Idemar Ghizzo. Segundo ela, a conservação, e restauração, perpetua a história material de uma obra de arte, o que prolonga a vida desta. O restaurador/conservador, luta contra o tempo, contra os organismos vivos e contra o próprio ser humano, para manter viva a obra material por muitos e muitos anos. “Fizemos uma higienização nas obras e tomamos certos cuidados em algumas telas como um reforço, reposição de camada pictórica, entre outras particularidades”, explica.

“O cuidado com a obra de arte é um compromisso assumido pela universidade. A obra de arte sobrevive ao tempo quando recebe o cuidado especializado. Temos um gestor comprometido com esse olhar sensível, e por isso não mediu esforços para a restauração e preservação deste acervo”, enfatiza a coordenadora de eventos e projetos culturais da Unisul, Valdezia Pereira.

Saiba mais sobre Zumblick

“Willy Zumblick deixou um acervo riquíssimo que retrata com maestria a história e as belezas de Santa Catarina, pintadas em cores vigorosas, com pinceladas fortes e recheadas de cenas saltando aos olhos. Experimentou outros temas de cunho nacional e também excursionou pela escultura e pelo desenho, produzindo caricaturas de amigos e conhecidos a quem ele costumava presentear. É considerado o único artista catarinense a se dedicar exclusivamente a pintar a trajetória da heroína Anita Garibaldi e a Guerra do Contestado. Mas, eclético em seus temas e mesmo sendo de descendência alemã, Willy Zumblick viajou em assuntos açorianos, retratando em suas telas as tradições folclóricas, como Terno de Reis, o boi de Mamão e a Bandeira do Divino, perpetuando estas tradições culturais”. Fonte: Fundação Municipal de Cultura e Esporte do Município de Tubarão.

Texto: Comunicação Unisul

COMPARTILHAR