A graduação como ponte para deslanchar em carreira internacional

A egressa de Relações Internacionais, Andreia Simas, está na Costa Rica onde cursa Direitos Humanos no Instituto Interamericano de Direitos Humanos (IIDH) e também se prepara para um novo projeto de consultoria em turismo e paz com ex-guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

Andreia explica que o projeto propõe reintegrar aproximadamente 13 mil ex-combatentes das FARC por uma empresa privada com apoio do Ministério de Turismo da Colômbia e da ONU. “Tudo foi estabelecido dentro do acordo de paz fechado em 2016 que pôs fim ao conflito de 52 anos entre revolucionários e o governo colombiano. Com isso o país tenta manter a paz e criar um movimento turístico para o país”.

A escolha pelo curso de Relações Internacionais

Natural de Porto Alegre, a egressa veio à Florianópolis para cursar Ciências Ambientais na UFSC, entretanto após um ano e meio decidiu realizar um intercambio de curta duração na França, experiência essa que lhe despertou o interesse em mudar de área e ingressar no curso de Relações Internacionais. Ainda na Federal, decidiu transferir-se para a Unisul pelo foco do curso em negócios internacionais, pela flexibilidade de horários para que pudesse trabalhar e estagiar.

Assim que começou a estudar na Unisul surgiu a oportunidade de uma bolsa de pesquisa e integrou o Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Dinâmicas Globais e Regionais (Gipart), liderado pelo professor Rogério Santos da Costa. “Então passei a pesquisar no grupo por assuntos que eram do meu interesse. Fiquei até o último ano e produzi vários artigos, me beneficiei de bolsas de pesquisa que me ajudaram muito financeiramente e me deram a oportunidade de publicar em revistas, livros e em conferências nacionais”, relata Andreia.

Sua vivência acadêmica foi bem proveitosa e além do Gipart, Andreia presidiu por um ano o Centro Acadêmico de Relações Internacionais, foi monitora de disciplinas, também contribuiu com as pesquisas do Grupo de Pesquisa em Eficiência Energética e Sustentabilidade (Greens) e apoiava a organização de viagens acadêmicas do curso. E em uma dessas viagens foi à Colômbia que a beneficiou com uma bolsa de intercâmbio oferecida pela Universidad Piloto de Colombia, em Bogotá.

A partir desse intercâmbio, Andreia, construiu o seu caminho no exterior com direito a receber outra bolsa, mas dessa vez para o mestrado em Gestão Urbana que conclui nesse semestre. “Também comecei a trabalhar em Bogotá com organizações internacionais em temas de desenvolvimento, paz e pós conflito, inclusão financeira, na parte de pesquisa e trabalho de campo”, conta.

Os trabalhos contribuíram para que também fosse contemplada com uma bolsa para o curso de Direitos Humanos no IIDH, a chance para atuar em um projeto importante para a Colômbia. Ainda mantém contato com a Unisul por meio dos seus ex-professores e principalmente com o seu orientador de pesquisa, o professor Rogério Santos, além de participações virtuais de eventos do curso.