Imaginação é tão importante quanto o conhecimento, afirma Cientista Sênior da Nasa, na Unisul

Os 53 anos de pesquisa na área de inovação tecnológica realizada pelo Dr. Kumar Krishen, junto à NASA,  não lhe proporcionaram apenas experiências, muito conhecimento e títulos de honra, também fizeram dele um homem sensível às questões metafísicas, como de onde viemos, para onde vamos e também sobre a importância de pensar além do que se sabe de fato. A forma como ele percebe o mundo, levou o público de mais de mil pessoas a profundas reflexões durante a sua palestra, que ocorreu na noite de quarta-feira, dia 11 de abril, na Unisul.

Em sua palestra, Dr. Kumar Krishen  mostrou as suas principais pesquisas  em programas avançados de tecnologia como de observação da Lua a partir da terra, experimentos em laboratórios e simulação de superfícies – polarização e ondas magnéticas -; sistemas experimentais de rastreamento e comunicações em diversas regiões via satélite; sistema de hipertermia para tratamento do câncer com diversos benefícios para os pacientes como a redução da dor, diminuição do tumor e melhora da visão do local do tumor;  também participou de um projeto para inovar a tecnologia dos trajes dos bombeiros para proporcionar mais segurança e integridade física, sem prejudicar a mobilidade. O cientista está trabalhando atualmente para fazer a ponte entre o desenvolvimento de novas tecnologias na missão a Marte, como por exemplo como que a tecnologia da realidade aumentada pode ser implementada nesta missão, neste desafio.

Para o Dr. Kumar, qualquer inovação é importante para aprimorar o desempenho de um trabalho e isto inclui qualquer invenção ou uma descoberta, ou ainda a melhoria de algo que já existe em que a inovação possa ser feita para melhorar ainda mais o desempenho de um trabalho, por exemplo. Para ele, as inovações podem revolucionar todos os aspectos da vida humana e, também, nos setores de Economia. O pequisador acredita que as Economias em todo o mundo estão florescendo como resultado de tecnologias inovadoras, métodos, técnicas, protocolos, processos e novas maneiras de desenvolver produtos e serviços de mercado.

O cientista disse aos participantes que se tem algo para aprender com ele é que conhecimento é a verdadeira fonte do poder. “Imaginem coisas grandes, pensem grande. Quando criança eu costumava imaginar como seria estar na lua. Por isso que a imaginação é mais importante que o conhecimento. Quando estou sentado em meu escritório fico pensando, e se eu for seguindo além, além e além, e onde termina esse universo? E o que vem depois? Como é que se chaga lá? Como surgiu a vida na terra? A imaginação é uma coisa fantástica! Na minha opinião, há muitos desafios a serem enfrentados pela humanidade, como por exemplo ter 7 bilhões de habitantes na terra. Como alimentá-los, e cuidar das suas necessidades? Neste sentido, a ciência e a tecnologia tem que resolver este tipo de desafio. Por isso, quanto mais eu conheço, menos eu conheço, as profundezas do saber são infinitas”, enfatiza Dr. Kumar.

Umas das questões impactantes em relação do futuro da tecnologia, o cientista destaca que são as pesquisas para desenvolver sistemas que sejam auto diagnósticos, que consigam resolver e identificar os próprios problemas e resolver estes problemas, corrigi-los. “No espaço não vai ter uma pessoa para consertar lá. Por isso os sistemas têm que ser auto diagnósticos e auto resolvível e não é uma questão simples. Nós queremos sistemas inteligentes que sejam capazes de tomar decisões. A distância daqui até marte é de 22 minutos, e depois de 22 minutos você vai conseguir um sinal de lá e para resolver um problema, vai ser complicado porque vai depender de mais de 40 minutos para que eles tenham uma resposta. E isso não pode ser assim. Por isso é que precisamos desses sistemas inteligentes e com autonomia”, enfatiza.

A humanidade precisa muito da tecnologia porque sem ela a humanidade não tem como sobreviver, ou seja, a população da terra está crescendo cada vez mais e essas necessidades irão se multiplicar, alerta o cientista. “A terra está em um processo de transformação e vão ocorrer todos os tipos de hecatombes, vulcões, furacões, tsunamis e são desafios importantíssimos. Outro fator importante é que nós humanos estamos poluindo a terra. Esses fatores juntos vão ser muito devastadores, e não é uma questão de escolha. Por isso temos que continuar inovando para poder ter água limpa, para poder reparar os erros causados por nós mesmo. Por outro lado, a mente humana não pode viver sem pensamento e sem questionamento e sempre precisamos de muitas informações para tomar decisões. Precisamos do conhecimento, da imaginação, dos sentidos, e da intuição. Albert Einstein acreditava que a metafisica é algo real, na Índia havia Santos que podiam prever o futuro. Se você fala a verdade o tempo e se você não é violento você vai desenvolver esse tipo de intuição que falo em relação a metafisica. É isso que Buda era, diziam que ele tinha intuição metafísica. Então a tecnologia permite isso, essa passagem para estas questões filosófica e é quase uma ferramenta que te empurra para isso. Muitas pessoas se perguntam: Deus existe? Ninguém pode ver Deus. Então, se você usa todos os sentidos você vai sentir o divino. A gente tem que usar este sexto sentido e ir além, intuitivamente. Olha para o universo. Há algo mais, há algo além”, finaliza.

 

COMPARTILHAR