O ser e fazer enfermagem

Por professora Msc. Liete Francisco Marcelino, coordenadora do curso de Enfermagem da Unisul

O ser enfermeiro é um cidadão com um olhar diferenciado e cuidador sobre o cotidiano das pessoas, tanto em processos de doença e crise, como em processos de adaptação às circunstâncias de saúde. Ele coloca em prática o cuidar do outro, não só as competências técnicas adquiridas durante a formação e na prática, mas, sobretudo, as competências individuais que permitem abordar a condição humana nas suas dimensões física, psíquica, espiritual e social.

A enfermagem antiga se respaldava na solidariedade humana, no misticismo, no senso comum e em crendices. Nos dias atuais, essa profissão procura explorar seus aspectos científicos, tecnológicos e humanísticos, de forma autônoma e interdependente, tendo como eixo central de suas atividades, cuidar da saúde do ser humano. É uma ciência com campo de conhecimento fundamentais e práticas que abrangem do estado de saúde ao estado de doença.

Enfermeiro é gente que cuida de gente, que promove saúde – que trabalha com a vida humana. Mais que cuidar das feridas, das dores e das doenças, ele desenvolve ações que promovem o encontro com a saúde, com o autocuidado e com os anseios pessoais que conduzem ao bem-estar e à saúde humana. O enfermeiro apoia o nascer e o morrer, em todas os ciclos e etapas do desenvolvimento humano, da criança/adolescente ao adulto – homens, mulheres e idosos, todos recebem cuidado, orientação e amparo desse profissional dotado de um saber técnico que promove a saúde e restaura a integridade e a dignidade humana.

Ser enfermeiro (a) é mergulhar no universo do respeito pela vida humana, disciplina, inovação e determinação na luta por redução de injustiças sociais, a partir de uma formação e atuação profissional que deve incorporar a ideia de ser um agente transformador capaz de expandir redes de atendimento e relacionamento entre muitos profissionais da área da saúde. É envolver-se e comprometer-se com a gestão de recursos, pessoas, estruturas e sistemas destinados à saúde humana.

De todos os profissionais da equipe de saúde, nenhum tem contato mais direto, íntimo e contínuo com os pacientes do que o enfermeiro. Só isto já bastaria para indicar a importância imperativa que deve ser-lhe atribuída na equipe multiprofissional de saúde.

A Unisul investe na formação do profissional enfermeiro, porque além de reconhecer o valor da profissão para a área da saúde, ainda acredita que há necessidade de ampliar a oferta deste profissional no mercado. Além disso, há uma grande preocupação em preparar os enfermeiros para as mudanças nos contextos sociais e do trabalho. Outro fato que justifica a oferta deste curso é que o município de Tubarão tem o maior hospital em número de leitos e em especialidades diversas, sendo referência para 17 (dezessete) municípios da região.

Muitos foram os profissionais que atuaram e atuam no curso de enfermagem da Unisul sendo educadores preocupados em fazer a diferença no processo ensino-aprendizagem. Os docentes da Unisul, em seu fazer diário, buscam potencializar, qualificar e dar sustentabilidade às atividades de ensino, pesquisa e extensão nos diferentes níveis e modalidades de ensino e aprendizagem, haja vista a importância de uma formação de qualidade e de referência no estado.

Assim, diante da relevância destes profissionais e por estarmos na semana de comemoração da enfermagem, a coordenação do curso presta homenagem e seu respeito a todos que na sua prática diária se dedicam incondicionalmente na arte do cuidar e de ensinar.

Parabéns, enfermeiros!

COMPARTILHAR