“O transporte aéreo deve se tornar cada vez mais seguro”, diz professor

O setor de aviação civil foi um dos mais afetados pela pandemia do coronavírus. De acordo com a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), os dados de mercado do transporte aéreo no Brasil apresentaram uma drástica redução, com queda de 92% no tráfego doméstico e 100% no tráfego internacional.

Em maio, a ANVISA publicou uma nota técnica estabelecendo novas medidas sanitárias para a aviação civil brasileira, para enfrentamento do coronavírus.

De acordo com o coordenador do curso de Ciências Aeronáuticas no Ensino Digital da Unisul, Paulo Roberto dos Santos, a sanitização, higienização e limpeza de ambientes serão implementadas e fiscalizadas com ênfase. Aeroportos e aviões deverão refletir a sensação de segurança, caso contrário a recuperação do setor será muito lenta.

“A aviação, por si só, já exige muitos cuidados com a segurança das operações e das pessoas. Vidas humanas não são encontradas em prateleiras. O avião, se quebrar, você compra outro, isso não ocorre com vidas. A tendência é o transporte aéreo se tornar cada vez mais seguro. Já contamos com tecnologias que contribuem para evitar o contágio, como a filtragem de ar especial nas aeronaves mais modernas. A pandemia será responsável por mudanças significativas na indústria do turismo e, principalmente, na aviação” — afirma Santos.

A preocupação com a segurança nas atividades diárias e nos deslocamentos parece ser o norte que guiará todas as mudanças a partir de agora. Os lugares também precisam se reinventar e serem vistos com outro olhar, conforme as necessidades mudam. Um novo futuro para as cidades está logo adiante e, para os novos profissionais que atuarão nesta área será essencial entender o comportamento das pessoas no mundo pós-pandemia

Foto: https://br.freepik.com/fotos
Fonte: NSC Total
https://www.nsctotal.com.br/noticias/o-que-muda-no-comportamento-urbano-pos-pandemia

COMPARTILHAR