Oficina promove debate sobre questões que envolvem o respeito aos princípios fundamentais de solidariedade

Com o tema “Restaurando o Equilíbrio: como precisamos ser a mudança que queremos ser”, o projeto de extensão universitária Acolhida ao Migrante promoveu, na última quarta-feira, 9/5, a oficina em parceria com a organização Círculos de Hospitalidade.

Cerca de 100 pessoas participaram da atividade que teve o objetivo de desenvolver ferramentas práticas para a restauração do equilíbrio interno, em situações de atuação social e humanitária, a palestrante Bruna Kadletz, mestre em Sociologia com ênfase em deslocamentos forçados e alterações climáticas, pela Universidade de Edimburgo, realizou vivências e reflexões com alunos e professores dos cursos de Relações Internacionais, História, Psicologia e alunos imigrantes do Projeto Acolhida ao Migrante.

De acordo com a palestrante, vivemos um momento político e social que nos desafia a ir além das polarizações, que somente segregam sociedades e propagam mais violência. “Muitos de nós sentimos o chamado para participar da transformação do mundo em um local mais pacífico, justo e equilibrado. Contudo, ao confrontarmos crises humanitárias e as injustiças existentes, corremos o risco de cair nas armadilhas da polarização, impotência, raiva e frustração. Dessa forma, ou entramos em estados de alienação, exaustão e inação, ou nos tornamos a própria realidade que desejamos transformar. A proposta da oficina vai justamente na direção de encontrarmos esse equilíbrio através do auto percepção”, explica Bruna.

A coordenadora do projeto Acolhida ao Migrante e do Curso de Relações Internacionais, professora Carla Borba, menciona que esta atividade possibilitou aos alunos e professores reflexões importantes sobre o momento que vivemos, a partir da perspectiva humanitária, do acolhimento, do respeito e interação com o outro. “Um dos objetivos do Projeto Acolhida ao Migrante é justamente o de promover esses espaços de discussão e partilha sobre questões que envolvem o respeito aos princípios fundamentais de solidariedade, empatia e tolerância, bem como a troca de conhecimentos e integração. Ficamos muito felizes com a grande adesão da comunidade acadêmica a oficina e o engajamento de todos ao longo das atividades”, comemora Carla.

Quem tiver interesse auxiliar ou de obter mais informações sobre o Projeto Acolhida ao Migrante, pode entrar em contato através do e-mail para acolhidaaomigrante@unisul.br.

 

COMPARTILHAR