Os cuidados com o uso da internet no dia a dia

Os smartphones não saem das mãos dos brasileiros: segundo um relatório do Estado de Serviços Móveis, o Brasil é o 5º país em ranking de uso diário de celulares no mundo. As redes sociais, bem como as facilidades tecnológicas que o aparelho traz para o dia a dia, aumentam o número de adeptos cada vez mais. Porém, apesar dos benefícios, a internet também esconde alguns perigos para os usuários.

Segundo o professor de Ciências da Computação da Unisul, Carlos Alberto Luz, o principal erro das pessoas é não se preocupar com o assunto. “Alguns usuários acham que isso nunca vai acontecer com eles e acham que não têm nada que possa interessar a pessoas mal-intencionadas”.

Algumas medidas podem ser tomadas pelos usuários para aumentar a proteção de seus dispositivos, sejam eles smartphones ou computadores, tanto em casa quanto no local de trabalho. Manter um antivírus sempre atualizado, bem como o sistema do computador e um firewall (dispositivo de segurança da rede que monitora o tráfego) auxiliam na segurança.

Os cuidados com as redes sociais

Em 2018, segundo a pesquisa Digital in 2018: The Americas, 62% da população brasileira é ativa nas redes sociais. Entretanto, o uso desses sites pode trazer alguns riscos para a vida real das pessoas. “Ter sua privacidade violada, por meio de exposição de fotos, conversas e vídeos são alguns dos problemas. Muitas vezes temos também a tentativa de extorsão, cyber bullying, difamação e crimes de racismo”, elenca o professor Carlos.

Caso alguém passe por situações desse tipo, que são configuradas como crimes, é importante acionar a justiça. “O primeiro passo é trocar as senhas e não confiar mais no sistema que foi violado. A pessoa também não deve apagar nenhum conteúdo, registro de conversa e não formatar o celular, apenas retirar o chip e tirar da rede”, explica o professor. Depois disso, o usuário precisa realizar um registro na polícia e contatar um advogado para orientação no processo.

Como explica o professor, qualquer violação é crime, e os provedores de acesso também mantêm registros sobre o acesso dos seus usuários, que podem ser solicitados em uma ação judicial.

Como se proteger?

Então, para utilizar a internet de forma segura, o professor Carlos dá algumas dicas:

  • Manter as senhas fortes e seguras (utilizando caracteres especiais e mesclando letras e números;
  • Trocar as senhas periodicamente;
  • Manter o antivírus atualizado tanto no computador quanto no celular;
  • Não utilizar aplicativos de compras online (com uso de cartão de crédito) e sistemas de banco em redes públicas ou de terceiros;
  • Não acreditar em promoções com descontos absurdos e sites não confiáveis;
  • Verificar se os sites possuem https://isso caracteriza uma transação segura, o que dificulta a interceptação de transações.
COMPARTILHAR