Paixão pelo futebol abre portas para assessora de imprensa

A paixão pelo esporte acompanha Carolina Machado, egressa do curso de Jornalismo da Unisul, desde pequena, quando gostava de assistir aos jogos de futebol e basquete. Hoje, ela conseguiu unir a paixão pelos esportes com a sua formação profissional e atua como assessora de imprensa do Clube Atlético Tubarão (CAT). Ela iniciou no CAT ainda na universidade, como estagiária, e fala que a oportunidade foi a concretização de um sonho. “Eu sempre quis trabalhar para um clube esportivo, não para um veículo de comunicação cobrindo esportes. O estágio foi a confirmação de que eu estava no caminho certo”.

O estágio como fator determinante

Quando chegou no CAT, Carolina conta que o clube ainda estava no início do projeto, então ela pode participar da estruturação do setor, auxiliando na criação dos modelos que utilizam hoje, como monitoramento de resultados, entrevistas, redes sociais, site e revista. O trabalho é muito dinâmico e a equipe de assessoria segue o calendário de jogos do grupo profissional e das categorias de base.

A quebra de barreiras

O mundo do futebol ainda é voltado, principalmente, para os homens. Carolina conta que, dentro do CAT, nunca sofreu nenhum tipo de preconceito por ser mulher, mas que ainda é preciso avançar mais na questão de igualdade dentro e fora dos campos. “O futebol ainda é muito delimitado ao gênero. A realidade é que se você for homem, vai ter vantagem, vai ser questionado menos vezes, independente da qualidade do seu trabalho. A caminhada da mulher no mercado de trabalho é longa, mas me sinto orgulhosa em poder contribuir de alguma forma neste processo”, comenta.

Na foto, Carolina (direita, frente) é a única mulher presente

Resultados expressivos

O trabalho da equipe de comunicação do CAT é tido como referência no meio esportivo e os resultados do profissionalismo é perceptível. Quando iniciaram o trabalho, há três anos, o Instagram do clube possuía menos de mil seguidores. Hoje, o número já ultrapassa os 24 mil. Todo o trabalho é feito para incluir o torcedor no dia a dia do clube. “É como se o torcedor pudesse fazer parte do CAT enquanto segue sua própria rotina”, comenta.

Momentos inesquecíveis

O futebol é um esporte que transpira emoção e dinamicidade. E estar acompanhando os bastidores do clube e das partidas rendeu à Carolina memórias inesquecíveis. “O primeiro momento marcante foi da classificação nos pênaltis contra o Brusque, na Série D do Campeonato Brasileiro de 2018. Eu assisti disputas de pênaltis muitas vezes, mas estar dentro do campo, registrando tudo aquilo, foi incrível”.

Carolina (colete cinza, ao lado do gol) filmando a cobrança de pênalti do atacante Edu.
Redes sociais são destaque do clube.

Entretanto, no futebol, nem tudo são flores. Há também os momentos de derrotas, que fazem parte da vida de quem respira o esporte. “O segundo momento marcante para mim foi na eliminação do time contra o São José, também pela mesma competição em 2018. Foi o momento mais doloroso para mim. Da mesma forma que é diferente acompanhar um título ou uma grande vitória de perto, é ainda mais difícil participar de uma eliminação”.

COMPARTILHAR