Palestra sobre suicídio: a informação como meio de prevenção

“Como uma pessoa que sofre de transtornos psicológicos e que já tentou acabar com a própria vida, eu sei como é importante que, por exemplo, pessoa próximas de você saibam o que fazer em situações assim. Muita gente passa por coisas difíceis e que podem pensar que o suicídio é a única opção, mas não é. Se familiares/amigos souberem como ajudar alguém que precisa, buscando ajuda especializada, o pior pode ser evitado”, relata Laura Giordani Marques, acadêmica da 3ª fase do curso de Publicidade e Propaganda da Unisul.

Atentos a essa realidade, os acadêmicos da turma de Laura, orientados pelo professor Lucas Pereira Damazio, realizam a palestra “Todos Ouvidos; você está bem?”, no dia 05 de junho, às 19h, no auditório do bloco D do campus universitário de Tubarão. O evento é aberto ao público e será principalmente voltado aos acadêmicos abordando o tema da prevenção ao suicídio.

A palestra contará com a participação da psicóloga Patrícia Pozza e do psiquiatra Rafael Vieira de Oliveira, que abordarão a temática do suicídio, desde os seus motivos até as formas de prevenção e sinais apresentados. De acordo com Laura, que é também uma das organizadoras do evento, a ideia é tornar o tema mais conhecido para ajudar na prevenção. “Vemos que as pessoas precisam saber mais sobre o tema para poder ajudar. Amigos e familiares podem acabar reconhecendo possíveis sintomas e auxiliar a pessoa a buscar ajuda especializada”, reforça.

Dados alarmantes

A Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2017, divulgou que o suicídio representa 1,4% de todas as mortes no mundo. Mas, que entre os jovens com idade de 15 a 29 anos é a segunda principal causa de morte. Os dados brasileiros do mesmo ano reforçam esse alerta, pois entre todas as ocorrências notificadas de tentativa de suicídio, cerca de 72% concentravam-se entre a faixa etária dos 10 aos 39 anos.

Esses dados reforçam a importância de divulgar informação dentro do meio acadêmico, afinal, segundo o Censo da Educação Superior de 2015, a média de idade dos estudantes do ensino superior, dentre as diferentes áreas, é de quase 26 anos, que coincide com a faixa etária onde ocorrem com mais frequência os casos de suicídio. Santa Catarina possui a segunda maior taxa de suicídios do país com 8,8 óbitos a cada 100 mil habitantes, sendo que 60% das pessoas nunca buscaram ajuda. Segundo o Ministério da Saúde, mesmo que o cenário seja alarmante é possível evitar o ato através da prevenção dos fatores de risco.

O evento

Ambos os palestrantes são egressos da Unisul. Patrícia Pozza é psicóloga clínica e educacional, especializada em psicopedagogia pela UFRJ e mestre em Ciências da Linguagem pela Unisul. Já Rafael Vieira de Oliveira é médico psiquiatra do Hospital São Pedro de Porto Alegre e mestre em Ciências da Saúde pela Unisul.

O “Todos Ouvidos” está com um perfil de divulgação no Instagram onde os interessados podem saber mais sobre o tema e encontrar informações relevantes sobre prevenção ao suicídio. A palestra é apenas uma parte das ações dos alunos, que estão espalhando pelo campus mensagens de alerta sobre o tema.

A comunicação é social

A palestra faz parte do Projeto A Comunicação é Social que trabalha com a transversalidade de ações que integram o processo de ensino com a extensão através de ações realizadas por professores e estudantes do Curso de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Unisul de Tubarão. “Os estudantes abordam assuntos como preconceito, homofobia, vulnerabilidade social, poluição ambiental, guerra, racismo, imigração e outras questões discutidas dentro e fora da sala de aula por meio do ensino, pesquisa e extensão universitária que o projeto proporciona”, explica o coordenador do curso, Mauro Fuccilini.