Mães deixam de amamentar antes do tempo

Especialistas afirmam que bebês até seis meses de idade devem se alimentar exclusivamente de leite materno. A recomendação vem de diversos órgãos, como o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde. Uma pesquisa realizada para um Trabalho de Conclusão de Curso analisou 82 crianças atendidas no Ambulatório Materno Infantil da Universidade. Dessas, 49% estavam na faixa etária de 1 a 6 meses de idade e apenas 14,6% encontravam-se em aleitamento materno exclusivo (AME).

O estudo fez parte do Trabalho de Conclusão de Curso da graduação de Enfermagem. As acadêmicas do curso responsáveis pela pesquisa, Adriana Vicente de Aguiar e Franciele Damasio Willemann, também analisaram os índices de introdução alimentar, que deve ser feita após os seis meses de idade, conforme preconizado pelos órgãos de saúde.

  • Em 7,3% das crianças a alimentação foi introduzida precocemente (antes dos seis meses);
  • Em 30,4% das crianças a alimentação foi iniciada aos seis meses;
  • A pesquisa apontou que a introdução alimentar se deu, em média, aos 5,8 meses.

“Observamos uma alta taxa de desmame precoce e baixo índice de aleitamento materno exclusivo até os seis meses. Diante disso, vimos que é necessária a aplicação de medidas de promoção e proteção a amamentação. Essas ações podem ser realizadas através de informações e programas de incentivo, principalmente nas Atenções Básicas de Saúde, hospitais e maternidades”, esclarecem as acadêmicas.

A importância do aleitamento materno

O leite materno é o alimento essencial e mais completo para a criança, pois é o único que oferece substâncias e nutrientes que ela precisa para crescer e se desenvolver. São vários os argumento em favor ao aleitamento materno:

  • Evita morte infantil;
  • Evita diarreia;
  • Evita infecção respiratória;
  • Diminui o risco de alergias, hipertensão, colesterol alto e diabetes;
  • Reduz a chance de obesidade;
  • Promoção do vínculo afetivo entre mais e filho.
COMPARTILHAR