Rotina de estudos facilita o processo aprendizagem no EaD

O ensino a distância (EaD) apresenta ótimos números de matrículas nos últimos dez anos. De 7% em 2007, subiu para 21,7% no ano de 2017, conforme o último Senso da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) de 2018. Nesse estudo, as licenciaturas representam mais de 46,8% da procura por cursos a distância.

Ainda assim, estudar por conta é uma das causas de evasão do EaD porque nem sempre o estudante está preparado para essa metodologia que requer habilidades como disciplina, proatividade, organização e autonomia.

Dicas de estudos

Para auxiliar com o processo de aprendizagem o estudante pode basear-se nas seguintes orientações:

1) Controle do variável tempo: ter um horário específico para dedicar-se aos estudos. Isto ajuda na criação de uma rotina adequada; 

2) A aprendizagem é processual: o estudo de qualquer disciplina deve ser feito processualmente. É melhor estudar cinco dias, uma hora por dia, do que cinco horas num único dia;

3) Ter um ambiente adequado: evitar locais que possam conter muitos estímulos dispersivos.

E nesse contexto, adotar uma rotina é muito importante. Afinal, quando o estudante acessa o ambiente virtual de aprendizagem diariamente, no mesmo horário, tem a possibilidade de interagir com os colegas e criar vínculos que incentivam a seguir com os estudos, aponta Anderson da Silveira, assistente educacional da UnisulVirtual.

“Sabemos que a motivação é um componente indispensável no processo educativo. Engana-se quem pensa que a formação acadêmica se resume apenas a uma dimensão racional. Não! Ela também é permeada de afeto, que é o combustível da ação humana”.

Ainda segundo Anderson, a formação do ensino superior deve ser um compromisso ético.

“Para uma aprendizagem de excelência, o estudante precisa dedicar-se de forma intensa. Digo isto, porque não existe uma regra de ouro que possa ser aplicada a todas a pessoas. Porém, sabemos que algumas estratégias comportamentais podem contribuir para uma aprendizagem de qualidade”.

E nessa relação entre estudante x professor, a tecnologia se apresenta como grande aliada por se tornar mais uma habilidade e esse diferencial, pode ser notado entre os profissionais formados no ambiente virtual e nos cursos presenciais, explica o professor Jorge Alexandre Nogared Cardoso, coordenador do curso de Pedagogia.

“Quem não tem medo das novas plataformas de tecnologia leva vantagem. Portanto, quem se formou no EAD pode até não ter desenvoltura para criar ambientes virtuais de aprendizado, mas sabe usar o espaço, o que o aproxima dos alunos”.

EaD se faz com profissionais dedicados, um corpo docente engajado e uma instituição séria

O resultado será sempre positivo quando em qualquer modalidade educacional a comunicação entre a instituição de ensino superior e o estudante acontece de maneira clara, diz Anderson.

“Isso serve para tudo. Desde o ingresso, ao processo de mediação docente, passando por todas as áreas e canais de atendimento”.   


Na UnisulVirtual, o estudante tem acesso a um ambiente virtual desenvolvido pela própria Unisul, que oferece fácil navegação e que se adapta a qualquer dispositivo.

“Além disso, a maior parte dos nossos materiais didáticos também são elaborados por nossos professores e equipes internas. Isso concede à UV uma identidade e um modus operandi único. A qualidade do nosso corpo docente também é um diferencial comumente referenciado pelos nossos estudantes e egressos. Não por acaso, nossos cursos são muito bem posicionados nos exames do ENADE”.

Em relação às dúvidas metodológicas, essas geralmente estão ligadas ao sistema de avaliação das unidades de aprendizagem (disciplinas) e nas questões sobre os prazos e ofertas de turmas. Ao mesmo tempo, a Universidade atua já no período de adaptação com o EaD.

“Antes de iniciarem as atividades do curso, os discentes participam de um Programa de Integração no qual lhes apresentamos o Campus UnisulVirtual. Com isso, o aluno tem a oportunidade de conhecer de forma detalhada a metodologia da UV e sanar possíveis dúvidas”, conclui.

COMPARTILHAR