O compromisso do farmacêutico com a saúde do paciente

Assim como as profissões mais antigas, o farmacêutico também vivencia os impactos da transformação e evolução da tecnologia, como por exemplo, da inteligência artificial, sendo ainda, responsável por cerca de 80% na tomada de decisões para que o paciente receba a dose de medicação adequada. O farmacêutico existe há mais de dois mil anos e sua atuação sempre esteve voltada na promoção da saúde em uma relação de confiança entre médico-farmacêutico-paciente.

De acordo com o professor Eduardo Comelli Goulart, coordenador do curso de Farmácia, Campus Grande Florianópolis, as relações humanas do cuidar estarão sempre presentes e por isso, o farmacêutico segue essencial à sociedade. “Neste ponto temos que reconhecer que os avanços tecnológicos são na verdade novas oportunidades de trabalho, com ocupações que ainda não temos condições de determinar e identificar”, fala.

Atuação do Farmacêutico

O profissional graduado em Farmácia pode atuar em mais de 60 áreas, o que amplia as possibilidades de trabalho. Ainda a atividade que mais absorvem os farmacêuticos no mercado são as farmácias, porém este posto de trabalho começa a buscar novas habilidades deste profissional.

Os serviços farmacêuticos migram a diversos modelos desde consulta a testes rápidos. “As habilidades e conhecimentos que conferem a capacidade de liderar equipes, assumir o papel de gestor tem sido procurado pelos laboratórios de análises clínicas privadas e também por serviços públicos. Uma área que muito cresce é a estética. Ainda, devemos ficar muito atento sobre as oportunidades que certamente se apresentaram aos profissionais que desenvolverem o raciocínio crítico e se inserirem no mercado da tecnologia e inovação da área da saúde”, explica o Coordenador.

Farmácia Clínica

A farmácia clínica tem um papel fundamental na manutenção da qualidade de vida do paciente por evitar o agravamento de doenças patológicas. O farmacêutico orienta sobre o uso de medicamentos pelo contato direto com o público ou não, tem por objetivo, de acordo com o professor Eduardo, a intervenção do profissional em maximizar o efeito clínico de medicamentos. “A eficácia do tratamento pode se caracterizar por exemplo pela redução do risco de efeitos adversos induzidos por um tratamento, pela redução no tempo do processo de terapia e pela garantia de adesão ao tratamento. Fica evidente, portanto, que em situações de pacientes com doenças crônicas, como Parkinson, Alzheimer, derrame e câncer entre outras, que a participação do profissional desempenhando as atividades atribuídas a farmácia clínica é parte fundamental do processo de monitoramento da saúde destas pessoas, bem como, na garantia da qualidade de vida”.

Para uma gestão eficiente de combinações de medicamentos, o farmacêutico deve levar em consideração:
• Maximizar o efeito clínico de medicamentos,
• Minimizar o risco de efeitos adversos e colaterais induzidos pela combinação das drogas;
• Reduzir o tempo do processo de terapia;
• Monitorizar a conformidade do tratamento com o paciente;
• Garantir o uso correto do medicamento.

Os desafios da profissão

O grande desafio, diz o professor Eduardo, será fazer desta ciência secular a grande protagonista da história da humanidade: “e inserir suas práticas de assistência, de cuidado humano, de produção de medicamentos e entre tantas outras, as novas dimensões do conhecimento como o avanço das tecnologias e das inovações, o salto da inteligência artificial e do saber exponencial”.

As farmácias de manipulação podem ser um dos exemplos de valorização deste profissional e ressurgiram naturalmente como uma atividade restrita, que requer formação integral. Pois seu trabalho envolve o preparo do medicamento às orientações de uso pelo paciente e também, de apoio aos médicos quanto dosagens, farmacologia e interações dos medicamentos.

Breve história do farmacêutico

Uma das profissões mais antigas na história da sociedade, a farmácia surgiu com os chineses que extraíam substâncias de plantas para curar doenças há milhares de anos. Aos poucos a prática propagou-se por países como Índia, França, Alexandria, até que no século II a Arábia Saudita criou a primeira escola de farmácia.

Já no século X, as boticas ou apotecas, como eram conhecidos, e desempenhavam o papel de médico e farmacêutico nos conventos da Espanha e França. Estas, consideradas pioneiras das farmácias modernas.

No Brasil, os primeiros foram os índios, mas os jesuítas implementaram as boticas e com a com a chegada da Família Real, esse comércio tomou força, tanto que foram abertas as primeiras escolas de farmácia e em 1900, graduavam-se os primeiros farmacêuticos.

Compromisso com a Vida: Saúde e Segurança do Paciente

O compromisso com a vida, saúde e segurança do paciente é o lema deste profissional tão importante na sociedade, o farmacêutico. Mais do que fornecer o medicamento correto, o farmacêutico atua em conjunto com outros profissionais para garantir o tratamento ideal a cada paciente, além de contribuir com o controle de doenças.

Estima-se que no Brasil há cerca de 180 mil farmacêuticos em exercício em mais de 80 mil farmácias e drogarias. Segundo dados do Conselho Regional de Farmácia de Santa Catarina (CRF-SC), no Estado, são mais de 10.221 profissionais nos 6.368 estabelecimentos registrados. Destes, 1.138 laboratórios (públicos, privados e postos de coleta), 1.018 drogarias e 3.242 farmácias (públicas, privadas, hospitalares, de manipulação e homeopáticas).

Conheça o Curso de Farmácia
A partir de 2019, o curso de Farmácia será ofertado em Tubarão e, na Grande Florianópolis. A proposta é capacitar o futuro farmacêutico para atuar em diversos segmentos profissionais, como na produção e pesquisa de medicamentos, na indústria alimentícia, em laboratórios de análises clínicas e também recebe formação em aspectos administrativo e gerencial da atividade farmacêutica. “Nosso trabalho será de criar um ambiente de ensino onde possamos desenvolver no aluno o pensamento crítico, a criatividade e capacidade de tomar decisões, para temos que usar novos ambientes de aprendizagem, quebrando os conceitos cartesianos da educação tradicional”, completa o professor Eduardo.

As inscrições podem ser feitas pelo processo seletivo de análise do histórico escolar. Mais informações no site da Unisul.

COMPARTILHAR