Seminário Internacional vai promover debate sobre justiça restaurativa em comunidade

O evento envolve a comunidade, academia (universidade) e o estado para a concretização da necessária interface entre os espaços institucionais e a realidade “das ruas”

O “Seminário Internacional sobre Justiça Restaurativa em Debate: fundamentos e experiências” acontece entre 11 a 13 de novembro, parte no Morro (Mariquinha, Mocotó, Mont Serrat) e parte no Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina.

Como representantes da Unisul Virtual estão os coordenadores, professora Dilsa Mondando, do curso de Direito e o professor Giovani de Paula, coordenador do programa de pós-graduação em Segurança Pública. Os professores também fazem parte do grupo de pesquisa que auxiliou na organização do evento e participarão como palestrantes, co-facilitadores de Oficinas e debatedores.

A proposta é de sensibilizar o público acerca dos benefícios da metodologia restaurativa como resposta às limitações do modelo de justiça juvenil convencionadas e adotadas pelo Estado e seus agentes, e visa também, contribuir com o desenvolvimento e a disseminação das práticas restaurativas. “Trata-se de uma oportunidade de (re)discutir novos conhecimentos teóricos e empíricos (experiências) que ampliam as possibilidades de se incorporar práticas de justiça restaurativa que podem auxiliar a sociedade. Que permita as pessoas e as estruturas do Estado fortalecerem um discurso e uma práxis voltada para uma cultura da paz pela via de caminhos harmoniosos que superem conflitos e desavenças,” destacam os professores.

O seminário é uma promoção da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), como resultado do diálogo e a interação da teoria e empiria, saber acadêmico e popular, com um aprendizado diferenciado, desenvolvido em nível de ensino pesquisa e extensão no Centro de Ciências Jurídicas da Universidade.