Special Class de Relações Internacionais Contemporâneas

Nesta segunda-feira, dia 17 de setembro, às 19 horas, a Unisul Unidade Dib Mussi, irá receber no auditório, professores da Universidade de Cambridge, para falar sobre os desafios da sustentabilidade com foco na adaptação, mitigação e mudanças climáticas, a convite do curso de Relações Internacionais.

Os professores pesquisadores,  convidados para ministrar a conferência, são: Jean-François Mercure (Radboud University, Netherlands); Pablo Salas (University of Cambridge, UK) e Sören Lindner (Radboud University, Netherlands).

A comitiva internacional estará na Unisul por duas semanas em uma missão vinda da Universidade de Cambridge. A ponte entre as duas universidades está sendo intermediada pelo professor da Unisul, José Baltazar Salgueirinho Osório de Andrade Guerra, que atua como professor permanente e pesquisador dos Programas de Pós-Graduação e dos Mestrados em Administração e em Ciências Ambientais, da Unisul e também como líder do Centro de Desenvolvimento Sustentável/Grupo de Pesquisa em Eficiência Energética e Sustentabilidade (Greens/Unisul).

De acordo com o professor Guerra, por duas semanas, os cientistas e professores de Cambridge, participarão em atividades de Ensino (Graduação e Pós Graduação), Pesquisa (Projetos Bridge, Bridge to Impact e JUNIC) e Extensão (PROESDE) nos Campus da Grande Florianópolis e Tubarão. “Este é um momento muito importante na afirmação internacional da nossa Universidade”, afirma Guerra.

Entenda o que será abordado na  Special Class de Relações Internacionais Contemporâneas

A sociedade brasileira enfrenta uma incerteza significativa devido a dois fatores contextuais. Por um lado, a mudança ambiental global, decorrente da utilização insustentável de recursos e das emissões de gases de efeito estufa, que irá muito provavelmente alterar os padrões climáticos, o que afetará negativamente a cobertura do solo e a biodiversidade no Brasil, originando graves impactos na agricultura.

Por outro lado, a prosperidade da economia e o meio ambiente brasileiro dependem fortemente das exportações de recursos naturais, que podem ser vulneráveis à mudança econômica global, em que as mudanças na demanda por commodities, não acompanhadas por políticas locais adequadas, podem levar a uma degradação ambiental, a mudanças de grande escala no uso da terra, à diminuição da riqueza e do emprego. Ambos os tipos de mudanças são suscetíveis de criar impactos e complexidades intrincadas no nexo entre alimentos, água e energia no Brasil. Estas transformações devem ser entendidas no sentido de minimizar os impactos prejudiciais ao bem-estar e ao meio ambiente no Brasil.

COMPARTILHAR