Unisul participa do ranking das Universidades Empreendedoras

A Unisul está participando do ranking das Universidades Empreendedoras promovido pelas organizações de liderança estudantil como Brasil Júnior, Rede CsF (Ciência sem Fronteira), Aiesec, Brasa e Enactus, em todo o Brasil.  O objetivo central deste projeto é dar novos estímulos para a educação superior.  O ranking envolve a participação de toda a comunidade acadêmica, mas tem como foco principal, a participação dos acadêmicos. Para participar da pesquisa,  basta acessar o questionário por meio do link https://pt.surveymonkey.com/r/9BDDHG9.

O ranking traz as vozes de diversos segmentos que querem mais das universidades, que querem fazer parte da solução de construir universidades cada vez mais empreendedoras. Dessa forma, consiste em informações que podem ser analisadas e aplicadas por todos que vislumbram universidades mais empreendedoras, gerando um intercâmbio entre governo, empresas e universidades e, assim, desenvolvendo cada vez mais a sociedade.

Para o Reitor, professor Mauri Luiz Heerdt, a participação neste ranking se diferencia dos demais “ Temos participado e tido excelentes resultados em diversos rankings de inovação e empreendedorismo, mas este se destaca pelo fato de que serão prioritariamente os estudantes que irão nos avaliar. Neste sentido, a importância da participação em massa dos estudantes”

O presidente do Centro Acadêmico de Engenharia Química, Vitor Hugo, convidado pela Brasil Junior para ser o embaixador do Prêmio na instituição afirma que achou que seria uma oportunidade de conhecer melhor a universidade. “Creio que a importância do ranking não é somente a visibilidade que se possa dar, mas sim o conhecimento que traz para a instituição sobre o que os alunos sabem da Universidade e o que acham da mesma e ainda,  para os alunos é uma forma de falar sobre a universidade em um ambiente criado pelos próprios universitários, em um contexto universitário nacional”.

O ranking tem abrangência nacional  envolvendo as 27 Unidades Federativas do país e mais de 50 instituições de ensino superior. Os principais resultados esperados consistem em: analisar pragmaticamente as universidades brasileiras, obtendo uma visão sistêmica e objetiva dos seus principais pontos de melhoria; trazer propostas, boas práticas e ideias claras de como podemos melhorar nossas universidades; e estimular o diálogo sobre a educação empreendedora e como cada agente do ecossistema empreendedor pode co-construir uma melhor universidade e sociedade.

A Brasil JúniorConfederação Brasileira de Empresas Juniores – é a instância que representa as Empresas Juniores brasileiras, que proporcionam Educação Empreendedora, por meio da vivência empresarial, durante a formação acadêmica, para estudantes universitários de todas as regiões do país.

COMPARTILHAR