Ensaio discute Cronotopia e Constituição Federal

O estudante de doutorado Alex Sandro Teixeira da Cruz defendeu na tarde dessa sexta (26) o ensaio “Marcas cronotópicas na Constituição Brasileira de 1988: considerações sobre suas matrizes espaçotemporais”. Etapa essencial para a elaboração de tese, a pesquisa encerra as atividades da disciplina “Tópicos Avançados de Leitura”.

A pesquisa de Cruz observa marcas cronotópicas textuais e discursivas da Constituição brasileira de 1988. Nesse esforço, o estudante mergulha teoricamente na noção de cronotopia concebida pelo pensador russo Mikhail Bakhtin, verificando se é possível utilizar a noção de cronótopo como elemento de análise espaçotemporal em outras materialidades culturais para além da literatura.

Buscando conhecer o ambiente sociopolítico que precedeu e permeou os trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte de 1987-1988, de forma a induzir a percepção do porquê das opções normativas introduzidas no corpo da Constituição por ela elaborada, Cruz identifica nos dispositivos constitucionais certas materialidades que retratam a vinculação do pensamento e dos matizes ideológicos da época com o produto textual e discursivo entregue à nação em 1988.

“Com essa operação, eu delineio o cronótopo mais amplo da cidadania e seu fracionamento nos cronótopos mais específicos da plenitude das liberdades civis e da mitigação da força estatal”, explica.

“Com marcas como essa, a Constituição Cidadã (BRASIL, 1988) parece ter sido a resposta mais concreta e visível (na mesma linha da percepção de Bakhtin sobre Goethe) que o povo brasileiro deu ao regime anterior, de viés autoritário e intervencionista”, conclui.

Orientado pelas professoras Silvânia Siebert e Maria Marta Furlanetto, o ensaio de Cruz foi avaliado pela professora Andreia Daltoé (Unisul).

A Jornada de Pesquisas do PPGCL prossegue com dois trabalhos a serem defendidos no dia 31 de março.

Na parte da manhã, às 10h30min, a estudante Ana Otero de Oliveira Mendonça, orientada pela professora Ana Carolina Cernichiaro, defende o projeto de tese “Corporeidade e natureza: o pensamento De(s)colonial em Ailton Krenak” no link: https://animaeducacao.zoom.us/j/82835973053.

Na parte da tarde, às 14h30min, o estudante Willian Wollinger Brenuvida, orientado pela professora Solange Gallo, apresenta o ensaio “Uma escola na aldeia: desafios da Aldeia M’bya Biguaçu” no link: https://animaeducacao.zoom.us/j/83044654339.

PPGCL recebe inscrições para Mestrado e Doutorado

O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Unisul está com as inscrições abertas para o Mestrado e o Doutorado com oferta nos campi Pedra Branca e Tubarão. As inscrições estão disponíveis até o dia 30 de abril e podem ser feitas em: unisul.br/ppgcl

Os cursos de Mestrado e de Doutorado possuem duas linhas de pesquisa: Texto e Discurso e Linguagem e Cultura. Tendo como diferencial sua multidisciplinaridade, acolhendo estudantes das mais diversas licenciaturas e bacharelados que se interessam por objetos textuais, discursivos e culturais.

Por conta da pandemia de Covid-19, o contato com o PPGCL está sendo feito a distância. Fale com a equipe por meio do Whatsapp (48) 3621-3369 ou pelos e-mails ppgcl.sec@unisul.br e ppgcl.pb@unisul.br.

COMPARTILHAR