Ensaio põe em cena catarinenses na Transamazônica

A estudante de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Unisul, Isadora Muniz Vieira, defendeu na tarde dessa segunda (22) o ensaio “Catarinenses na transamazônica: retratos de migrantes nas reportagens e fotografias de Elaine Borges (1972)”. O trabalho é resultado das atividades da disciplina “Tópicos Avançados de Leitura”, orientada pela professora Ana Carolina Cernicchiaro, e constitui etapa essencial para a elaboração de tese.

O ensaio de Isadora tem como temática as reportagens e fotografias feitas pela jornalista Elaine Borges para o jornal catarinense “O Estado” em outubro de 1972. Segundo a estudante, Elaine Borges cobriu como correspondente a ida de trabalhadores rurais do interior de Santa Catarina para a Transamazônica para fins de colonização da região.

“Meu objetivo foi o de compreender como a jornalista criou imagens a respeito desses trabalhadores rurais em seus textos e fotografias, bem como a Amazônia e seus habitantes locais”, esclarece a autora. “Mais especificamente, discuti os diferentes projetos de colonização da Amazônia na história do Brasil e historicizei a reportagem de movimentos migratórios e a importância da fotografia nesse processo”, complementa.

Mobilizando autores como Jacques Rancière e Georges Didi-Huberman, a pesquisa da Isadora aponta que, no pouco período em que acompanhou os colonos, Elaine Borges destacou as características humildes e a miséria social que permeavam suas vidas que, sem possibilidade de possuir um lote próprio e muito menos de conseguir emprego na capital que se modernizava, embarcaram na promessa do governo federal de uma vida mais digna

“Essa ênfase transparece nos textos e fotografias da correspondente que, em conjunto, criaram imagens de pobreza e vulnerabilidade semelhantes às imagens que vêm sendo construídas sobre os grupos marginalizados”, destaca.

“Ao construir uma imagem estereotipada, tanto dos catarinenses, quanto da Amazônia e seus habitantes, Elaine Borges sobre expôs esses grupos, reforçando uma postura bastante comum na fotografia do século XX que capturava rostos de pessoas à margem da sociedade”, conclui.

O ensaio de Isadora foi avaliado pela professora Ramayana Lira de Souza (Unisul).

A Jornada de Pesquisas do PPGCL prossegue dia 23, às 14h, com o projeto de tese de Guilherme Rossi de Melo “Potencialização da compreensão conceptual de gráficos: estudo de caso com estudantes do ensino médio)”, orientado pelo professor Fábio José Rauen. Você pode acessar a defesa no link: https://animaeducacao.zoom.us/j/87904290990.

PPGCL recebe inscrições para Mestrado e Doutorado

O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Unisul está com as inscrições abertas para o Mestrado e o Doutorado com oferta nos campi Pedra Branca e Tubarão. As inscrições estão disponíveis até o dia 30 de abril e podem ser feitas em: unisul.br/ppgcl

Os cursos de Mestrado e de Doutorado possuem duas linhas de pesquisa: Texto e Discurso e Linguagem e Cultura. Tendo como diferencial sua multidisciplinaridade, acolhendo estudantes das mais diversas licenciaturas e bacharelados que se interessam por objetos textuais, discursivos e culturais.

Por conta da pandemia de Covid-19, o contato com o PPGCL está sendo feito a distância. Fale com a equipe por meio do Whatsapp (48) 3621-3369 ou pelos e-mails ppgcl.sec@unisul.br e ppgcl.pb@unisul.br.

COMPARTILHAR