Professor Carlos Daróz lança livro sobre o pioneirismo das mulheres na aviação

Aviatriz: a saga das mulheres que ousaram desafiar o céu” será lançado nesta sexta-feira (23)

“Aviatrix: a saga das mulheres que ousaram desafiar o céu” é o nome do mais recente livro de Carlos Daróz, especialista em história militar e professor do curso de História Militar da Unisul Digital desde 2008. A obra, escrita em conjunto com a sua esposa Elaine Daróz, conta a saga das mulheres pioneiras na aviação mundial. O livro será lançado na próxima sexta-feira, dia 23 de outubro, às 19 horas, em live organizada pela AMAB (Associação das Mulheres Aviadoras do Brasil), em homenageiam ao Dia do Aviador. O lançamento será aberto ao público e pode ser acompanhado pelo YouTube: www.aviadoras.com/youtube.

De acordo com os autores, desde princípios do século XX, quando o avião surgiu como grande inovação tecnológica, o lugar destinado à mulher na sociedade ainda era o de dona de casa, no papel de esposa e mãe, ou ligado a profissões associadas aos cuidados de outras pessoas, como enfermeira, cozinheira ou professora. Neste contexto, foram poucas as mulheres que conseguiram consolidar um lugar na aviação. “Esta obra traz histórias de mulheres que quebraram as barreiras da sociedade e que estavam à frente de seu tempo”, explica o professor.

Sobre Aviatrix: a saga das mulheres que ousaram desafiar o céu

Entrar na aviação não foi, definitivamente, tarefa fácil para as mulheres do início do século XX. Além da dificuldade de se matricularem nas poucas escolas de aviação disponíveis e de encontrarem um instrutor que as ensinassem, frequentemente elas eram afastadas das atividades aéreas e, até mesmo, proibidas de voar como passageiras.

As aviadoras biografadas na presente obra foram selecionadas por diferentes razões. Algumas foram as primeiras de seus países a conquistarem a licença de piloto, como Raymonde de Laroche, da França (ela também foi a primeira mulher brevetada do mundo); Hilda Hewlett, do Reino Unido; Lydia Zvereva, da Rússia; e Beatrix de Rijk, dos Países Baixos, dentre outras.

Recebem especial atenção as pioneiras que estabeleceram os primeiros recordes aeronáuticos. Harriet Quimby foi a primeira a voar sobre o Canal da Mancha, em 1911, e, na categoria de recordistas, merece destaque a norte-americana Amelia Earhart, a mais renomada aviadora de sua geração, a primeira a cruzar em voo o Oceano Atlântico e tragicamente desaparecida enquanto tentava um voo de circunavegação do planeta.

Outro segmento biografado foi o de aviadoras que demonstraram protagonismo em diferentes áreas ligadas ao mundo da aviação, como a francesa Marie Marvingt, que implantou as ambulâncias aéreas e deu início às evacuações aeromédicas; a norte-americana Emma Lilian Todd, pioneira na construção de aviões; e a princesa russa Eugenija Shahovskaja, primeira aviadora militar da história e que combateu na Primeira Guerra Mundial.

Sobre Carlos Daróz

Carlos Daróz é historiador, professor da Unisul Virtual, pesquisador e escritor. Doutorando em História Social (UFF), é especialista em História Militar, mestre em Operações Militares e em História. Colaborador do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil (IGHMB), é autor de diversos artigos e livros sobre a temática.

Conheça outras obras de autoria do professor Carlos Daróz: Um céu cinzento: a aviação na Revolução de 1932; A guerra do açúcar: as invasões holandesas no Brasil; O Brasil na Primeira Guerra Mundial: a longa travessia; Bruxas da Noite: as aviadoras soviéticas na Segunda Guerra Mundial; Intervenção: a reestruturação da segurança pública no Estado do Rio de Janeiro e História do Brasil nas duas guerras mundiais.

Sobre a Unisul

A Unisul tem 56 anos de fundação, com aproximadamente 19 mil alunos distribuídos em três campi: Campus Tubarão, em Tubarão (que contempla as unidades de Araranguá, Braço do Norte e Içara); Campus Grande Florianópolis, em Palhoça (com uma unidade em Florianópolis) e Campus Unisul Virtual (com sede em Palhoça) e com 78 polos de apoio presencial de Ensino a Distância em todo o Brasil. É a empresa mais premiada pela ADVB catarinense e uma das marcas empresariais mais lembradas no Sul do Brasil.

Sobre a Ânima Educação

Com o propósito de ‘Transformar o Brasil pela Educação’, a Ânima é uma das principais organizações educacionais particulares de ensino superior do País e conta com aproximadamente 145 mil alunos em nove instituições: Universidade São Judas Tadeu (SP), Una (MG e GO), UniBH (MG), Faseh (MG), UniSociesc (SC), AGES (BA e SE), UniFG (BA), UNICURITIBA (PR), além de atuar na Unisul (SC) em parceria de cogestão. Também fazem parte do Ecossistema Ânima a Escola Brasileira de Direito (EBRADI), a HSM, a HSM University, a SingularityUBrazil, a Inspirali, e a escola internacional de gastronomia Le Cordon Bleu, em São Paulo, além do Instituto Ânima. A Ânima foi eleita nos últimos cinco anos uma das 100 Melhores Empresas para Trabalhar. Além disso, desde 2017 figura como uma das 150 Empresas mais Inovadoras do País, de acordo com o Anuário de Inovação do Valor Econômico, e conquistou em 2019 o prêmio Mulheres na Liderança, na categoria Educação, iniciativa da ONG Women in Leadership in Latin America (WILL). Ainda em 2019, a companhia foi destaque no Anuário Época NEGÓCIOS 360°, como uma das melhores empresas, na área da Educação, do Brasil.

COMPARTILHAR